Aguarde...

Murcha-de-verticílio

Verticillium dahliae

Sobre

V. dahliae e bem adaptado a regiões de solos neutros ou alcalinos e com temperaturas amenas (20 a 24°C). No entanto, já foi relatada a sua ocorrência no Estado de Pernambuco, onde as temperaturas medias são comumente elevadas. O fungo sobrevive no solo por mais de oito anos após através de microescleródios e infecta mais de 200 hospedeiras. A disseminação da doença ocorre através de sementes infectadas e de mudas produzidas em solos infestados pelo fungo. A doença também é disseminada planta a planta através da água de irrigação.

Sintomas

O sintoma inicial desta doença é a murcha suave e parcial da planta nas horas mais quentes do dia. (Figura 5) As folhas mais velhas se tomam amareladas e necrosadas nas bordas, em forma de "V" invertido. Os frutos ficam pequenos e mal formados e a produção é reduzida. As plantas afetadas apresentam leve redução de crescimento e tem o sistema radicular atrofiado. Cortando-se o caule na região do colo verifica-se leve necrose vascular, podem não tão intensa quanto a causada por F. oxysporum f sp. lycopersici.

Tratamento

Como medidas de manejo, recomendam-se plantar cultivares resistentes e fazer rotação da cultura com gramíneas.