Aguarde...

Lesma

Vaginulus sp

Sobre

As lesmas (Vaginulus sp) podem se tornar praga de grande importância em determinadas situações, como em áreas de plantio direto e em lavouras de feijoeiros plantados entre pés de café, um sistema bastante comum na região sul de Minas Gerais.
A lesma é um molusco de corpo achatado e úmido, de coloração parda e com 5 cm a 7 cm de comprimento. Para o seu desenvolvimento necessita de alta umidade; assim, é na safra das "águas" que ocorre seu ataque. Podem viver até 18 meses. De hábito noturno, escondem-se durante o dia sob pedras, restos culturais e no solo. No período de seca, ficam inativas, enterrando-se no solo.

 

 

Fonte: Embrapa

Sintomas

O ataque das lesmas começa nas bordas da cultura e, posteriormente, progride para o interior. As lesmas jovens consomem totalmente as folhas, deixando somente os talos; já as mais desenvolvidas consomem toda a folha e podem cortar as plantas rente ao solo. Segundo dados de pesquisa, uma lesma ativa por metro quadrado pode causar redução de 20% das plantas e de 16% no rendimento.

 

 

Fonte: Embrapa

Tratamento

Para uma eliminação em massa, algumas receitas são sugeridas:


A. Distribua no chão, ao redor das plantas, uma estopa ou saco de aniagem molhado com água e um pouco de leite. Pela manhã, vire a estopa ou o saco utilizado e faça a coleta das lesmas que se juntaram sob ele. Elimine os animais em um buraco, queimando-os ou cobrindo-os com uma camada de cal virgem.


B. Espalhe iscas dentro de caixinhas ou latas destampadas e enterradas ao nível do solo por toda a horta. A isca pode ser um legume, como chuchu, com sal.
As lesmas são atraídas pela isca e pelo escuro e morrem, por causa do sal.


C. Tire as tampas delatas de óleo e enterreas ao nível do solo.
Coloque um pouco de cerveja misturada com sal. As lesmas caem na lata, atraídas pela cerveja, e morrem desidratadas pelo sal.

Os caramujos e lesmas recolhidos devem ser enterrados em valas de, no mínimo, 80cm, distantes de poços ou cisternas, e cobertos por uma camada de cal virgem não muito espessa.
Não é recomendado o uso de sal de cozinha sobre o solo ou a plantação. Além de não ter o efeito desejado, pode contaminar o solo e águas superficiais e subterrâneas e danificar as culturas.


O procedimento de coleta, manuseio e eliminação dos caramujos deve ser feito com as mãos protegidas por luvas ou sacos plásticos porque a espécie é hospedeira intermediária de dois vermes que causam doenças ao ser humano. Um dos vermes é o Angiostrongylus costaricensis, causador de doença que provoca fortes dores abdominais, febre, perda de apetite e vômitos, e que pode levar à morte. O outro verme é o Angiostrongylus cantonensis, causador de um tipo de meningite. Para evitar riscos de contaminação, após o manuseio dos caramujos, devem-se descartar as luvas e lavar bem as mãos. Durante o procedimento, é preciso tomar cuidado para não levar a mão à boca (para comer, beber ou fumar).

 

 

Fonte: Embrapa