Aguarde...

Viagem ao Tumucumaque: Serra do Navio – portal de entrada do parque nacional




Ligia Paes de Barros, WWF-Brasil

Serra do Navio é um município com cerca de cinco mil habitantes e é uma das portas de entrada do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, por meio do rio Amapari. 72% de sua área está dentro da unidade de conservação.  

A cidade surgiu em meados dos anos 1950, com a instalação da Indústria e Comércio de Mineração (Icomi), empresa norte-americana que tinha permissão do governo federal para exploração de manganês no local.  Apesar da saída da empresa no fim da década de 1990, e com ela grande parte dos moradores de Serra do Navio – a maioria funcionários da Icomi - a vila sobreviveu ao abandono e se recuperou.

O movimento da cidade está concentrado na Vila que é a sede do Município, onde as ruas são asfaltadas e está localizada a sede da prefeitura municipal.  O prédio da rádio Manganês FM também fica no local e os que passam por ali podem escutar programação da rádio transmitida pelos alto-falantes na praça.  

Hoje, Serra do Navio se vangloria de seus atributos naturais preservados no Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque e no Parque Natural Municipal do Cancão, a primeira unidade de conservação municipal do estado do Amapá. Além da mineração, a cidade espera que o turismo ambiental também se firme na sua economia.

“Hoje Serra do Navio tem muito orgulho de ser portal de entrada do Parque do Tumucumaque. O parque nacional e o Parque Municipal do Cancão estão ajudando a entender que é possível viver junto da natureza e tirar proveito disso. Podemos ter mais conhecimento e atrair pessoas para verem com a nossa realidade que é bom viver com a preservação”, afirmou a prefeita da cidade Francimar Santos (PT-AP).

Porém, de acordo com a prefeita, que é membro do conselho consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, ainda é preciso que toda a população entenda a importância do parque e o momento agora é de investimento na educação.

Marcela de Marins, chefe substituta do parque nacional e moradora de Serra do Navio desde 2003, concorda com a prefeita. Segundo ela, é preciso que a população entenda o que é o parque, qual o seu papel e quais benefícios ele pode gerar. 

“Pelo fato do Parque estar num lugar muito isolado, ele fica um pouco distante das pessoas, e elas não o conhecem muito”, afirmou Marins. “Nós temos que adotar uma estratégia para mudar um pouco a visão das pessoas em relação à natureza. Nós não precisamos usar todos os recursos até o fim. É possível procurar uma forma de ter desenvolvimento com o parque no município. A idéia é mostrar que não são coisas incompatíveis”, completou a gestora.

Pensando nisso, a Coordenação de Educação Ambiental e Articulação Externa do parque vem trabalhando com os professores de Serra do Navio e de outros municípios do entorno da unidade de conservação em um projeto chamado Curso de Pedagogia de Projetos em Temas Ambientais (CPPTA). O curso, que conta com o apoio do WWF-Brasil e da Ecosia, consiste na capacitação de professores para que eles desenvolvam seus projetos de educação ambiental e os implementem com seus alunos nas escolas.

O projeto vem dando certo. Saiba mais sobre os resultados dessa iniciativa na próxima matéria.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Amazônia: 17,3% já desapareceu
Amazônia: 17,3% já desapareceu
IR Ecológico tem debates marcados no Rio de Janeiro
IR Ecológico tem debates marcados no Rio de Janeiro
Prefeitura de Santarém assina parceria com Ipam e WWF-Brasil para educação ambiental
Prefeitura de Santarém assina parceria com Ipam e WWF-Brasil para educação ambiental
Empresas se unem pela biodiversidade
Empresas se unem pela biodiversidade
Evitar o aquecimento do planeta esta cada vez mais difícil, diz ONU
Evitar o aquecimento do planeta esta cada vez mais difícil, diz ONU
WWF-Tailândia descobre novo recife de peixes raros
WWF-Tailândia descobre novo recife de peixes raros
Imposto pode apoiar ações contra as mudanças climáticas
Imposto pode apoiar ações contra as mudanças climáticas
WWF-Brasil apóia cicloviagem pelo Cerrado
WWF-Brasil apóia cicloviagem pelo Cerrado
Ânimos esquentam no Quênia
Ânimos esquentam no Quênia
Hora do Planeta 2013 registra apoio de 113 cidades
Hora do Planeta 2013 registra apoio de 113 cidades
França-Brasil: a corrida do ouro e a necessidade de cooperação
França-Brasil: a corrida do ouro e a necessidade de cooperação
Nota pública: Código Florestal, Desmatamento Zero e competividade agrícola
Nota pública: Código Florestal, Desmatamento Zero e competividade agrícola
Ministra Marina Silva visita Exposição Itinerante do WWF-Brasil
Ministra Marina Silva visita Exposição Itinerante do WWF-Brasil
Ministros chegam a Nagoia para negociações na COP 10
Ministros chegam a Nagoia para  negociações na COP 10
Amazônia pode virar Cerrado devido ao aquecimento global
Amazônia pode virar Cerrado devido ao aquecimento global
Pecuária orgânica e manejo florestal são temas de workshop do WWF-Brasil na Feicorte
Pecuária orgânica e manejo florestal são temas de workshop do WWF-Brasil na Feicorte
Entidades civis e empresas se unem para combater a devastação ambiental e o trabalho escravo na produção de carvão vegetal
Entidades civis e empresas se unem para combater a devastação ambiental e o trabalho escravo na produção de carvão vegetal
WWF-Brasil promove Dia da Afiliação em Foz do Iguaçu
WWF-Brasil promove Dia da Afiliação em Foz do Iguaçu
WWF-Brasil realiza expedição ao médio rio Negro
WWF-Brasil realiza expedição ao médio rio Negro
Seja Legal: publicação mostra como reduzir consumo de madeira ilegal
Seja Legal: publicação mostra como reduzir consumo de madeira ilegal