Aguarde...

Viagem ao Tumucumaque: aventura em distâncias Amazônicas




Por Ligia Paes de Barros, WWF-Brasil

Durante oito dias, três analistas de conservação e uma jornalista do WWF-Brasil percorreu o entorno do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, uma unidade de conservação de 3,8 milhões de hectares, localizada na Amazônia brasileira, no norte do estado do Amapá, do qual ocupa 27% do território.

A  distância para chegar até o entorno do parque não é curta - a equipe percorreu cerca de 1.500 Km de carro e de barco, enfrentando estradas de terra e trechos de rio de difícil navegação.  Como dizem aqueles que moram na região: “as distâncias Amazônicas são medidas pelo tempo”. Isso porque muitos imprevistos – muitas vezes não tão inesperados – podem acontecer no caminho, a começar pela condição das estradas, que dependendo da época em que se viaja – período de seca ou chuva - podem ser percorridas em 11 ou até 22 horas. 

O objetivo da viagem foi identificar quais são as necessidades da região do Tumucumaque e as oportunidades para desenvolver e apoiar projetos que contribuam para a conservação ambiental do parque nacional e seu entorno. Para isso, a equipe visitou a unidade de conservação e as comunidades que vivem próximas a ela, e acompanhou o trabalho da equipe de gestão da unidade de conservação. 

Os destinos visitados foram os municípios de Oiapoque e Serra do Navio, portas de entrada do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, e Vila Brasil, um vilarejo localizado dentro do parque.

Roteiro:
•    Brasília – Macapá: aproximadamente 2.500 km de avião – 4 horas
•    Macapá – Serra do Navio: aproximadamente 200 Km em caminhonete 4x4 – 4 horas
•    Serra do Navio – Oiapoque: aproximadamente 650 km em caminhonete 4x4 – 12 horas
•    Oiapoque – Vila Brasil: 4 a 6 horas em voadeira

Logo no primeiro trecho da viagem, a equipe do WWF-Brasil conheceu um pouco da realidade de seus anfitriões: os analistas de conservação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio - autarquia do Ministério do Meio Ambiente responsável pela gestão das unidades de conservação federais), Paulo Russo e Marcela de Marins, responsáveis pela administração, articulação externa, implementação e fiscalização do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. Além de Paulo e Marcela, Renata Ferreira, consultora contratada pelo ICMBio, e o motorista, José Mendonça, também integraram o time que recebeu o WWF-Brasil.

Depois de 100 km de estrada, uma luz se acendeu no painel indicando água no combustível, um problema que se repetiu quase por toda a viagem e que os gestores ambientais resolviam com uma prática digna de mecânico. Conhecimento adquirido durante os anos de experiência na Amazônia e essencial para sobrevivência na região.

“Essa visita da equipe à região é muito importante para o sucesso dos projetos de conservação ambiental que o WWF-Brasil e a Ecosia apoiarão no entorno do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. Além disso, é um privilégio visitar uma área tão rica em biodiversidade, com uma floresta tão preservada”, afirmou Mariana Ferreira, analista de conservação do WWF-Brasil. “Conhecer bem a realidade tanto dos gestores do parque como das comunidades é um pré-requisito para o bom trabalho na região”, completou Luiz Coltro, também analista de conservação da organização. 

Às 22h30, após quase 12 horas de viagem desde Brasília, a equipe chegou ao primeiro destino: Serra do Navio.

Nos próximos relatos, você conhecerá mais sobre os lugares visitados e o que a equipe do WWF-Brasil viu por lá. 

Para saber mais sobre o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque e as expedições do WWF-Brasil na unidade de conservação, clique aqui.


Use Ecosia.org e ajude a conservar a Amazônia

Sua navegação na internet pode ajudar a conservar uma das áreas mais ricas em biodiversidade do Brasil: a região do Tumucumaque, no estado do Amapá, na Amazônia brasileira. 

Como? É só usar o Ecosia.org, um site de buscas ‘verde’, como ferramenta de busca na internet.

O internauta procura o que deseja encontrar no site e se clicar em algum link patrocinado, ou seja, de empresas que patrocinam o site, a empresa pagará ao Bing ou Yahoo pelo clique. Então, o Bing ou Yahoo passarão a maior parte desse dinheiro para o Ecosia, que por sua vez doará 80% do valor arrecadado para o trabalho do WWF na Amazônia, mais especificamente na região do entorno do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque e de outras unidades de conservação da área.

Saiba mais sobre os projetos que o WWF-Brasil apoia e realiza nessa porção da Amazônia e contribua com a preservação dessa área de grande valor biológico para a humanidade usando o Ecosia.com.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Conter o aquecimento global é possível, diz relatório da Rede WWF
Conter o  aquecimento global é possível, diz relatório da Rede WWF
Caso Chevron: medidas severas têm que ser tomadas
Caso Chevron: medidas severas têm que ser tomadas
Cidades apagam as luzes para alertar sobre mudanças do clima
Cidades apagam as luzes para alertar sobre mudanças do clima
Código Florestal: comitês de bacia ignorados, sociedade fora do debate
Código Florestal: comitês de bacia ignorados, sociedade fora do debate
Dia Mundial das Áreas Úmidas
Dia Mundial das Áreas Úmidas
Semana do Meio Ambiente
Semana do Meio Ambiente
Pegada Ecológica integra feira ambiental de Campo Grande
Pegada Ecológica integra  feira ambiental de Campo Grande
Expedição Jari
Expedição Jari
Prefeitura de Santarém assina parceria com Ipam e WWF-Brasil para educação ambiental
Prefeitura de Santarém assina parceria com Ipam e WWF-Brasil para educação ambiental
Entrevista: Denise Hamu, Secretária-Geral do WWF-Brasil, fala sobre 2006 e as perspectivas para o próximo ano
Entrevista: Denise Hamu, Secretária-Geral do WWF-Brasil, fala sobre 2006 e as perspectivas para o próximo ano
SKY e WWF lançam campanha no Reino Unido para salvar um bilhão de árvores na Amazônia
SKY e WWF lançam campanha no Reino Unido para salvar um bilhão de árvores na Amazônia
O que eles disseram
O que eles disseram
Ânimos esquentam no Quênia
Ânimos esquentam no Quênia
“Me tiraram tudo, mas não me tiraram a esperança”
“Me tiraram tudo, mas não me tiraram a esperança”
Estradas rurais podem contribuir para conservação da floresta
Estradas rurais podem contribuir  para conservação da floresta
França-Brasil: a corrida do ouro e a necessidade de cooperação
França-Brasil: a corrida do ouro e a necessidade de cooperação
Nota de repúdio
Nota de repúdio
Instituto 5 Elementos é um dos parceiros da Hora do Planeta 2012
Instituto 5 Elementos é um dos parceiros da Hora do Planeta 2012
Evento na Cúpula dos Povos lança rede da Carta da Terra
Evento na Cúpula dos Povos lança rede da Carta da Terra
COP-15: Agora é a hora!
COP-15: Agora é a hora!