Aguarde...

São Paulo e Curitiba confirmam adesão à Hora do Planeta 2010




Nesta quarta-feira, a 17 dias da Hora do Planeta 2010, duas importantes capitais brasileiras confirmaram sua adesão ao movimento global. Mais uma vez, São Paulo e Curitiba apagarão as luzes de diversos pontos das cidades mostrando sua preocupação com o planeta.

Em São Paulo, durante o encontro que formalizou a adesão da cidade à Hora do Planeta 2010, o prefeito Gilberto Kassab enfatizou que sua equipe está estudando para apagar os mesmo ícones que foram apagados no ano passado: Ponte Estaiada, Monumento às Bandeiras, Viaduto do Chá, Estádio do Pacaembu, Obelisco e Parque do Ibirapuera. "Também queremos ampliar a participação com a inclusão de, pelo menos, mais dois pontos paulistanos na Hora do Planeta 2010, como o Parque do Povo", finalizou o prefeito.

"É muito importante São Paulo participar novamente da Hora do Planeta. É uma iniciativa de conscientização de todos por um futuro melhor", afirmou o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, citando a relação das mudanças climáticas com a qualidade de vida da população. Para ele, "cada um de nós pode dar o exemplo e conscientizar ainda mais pessoas para o combate ao aquecimento global".
 
Além da prefeitura, o apoio importante ao movimento de empresas e organizações de São Paulo, como o Centro de Voluntariado de São Paulo, a Rádio Eldorado, Casa das Rosas, São Paulo Convention Bureau Center, Hotéis Sheraton São Paulo, World Trade Center, Rede Sol Meliá e a Revista O2, foram confirmados hoje. 


Curitiba:

Na capital paranaense, 12 monumentos ficarão no escuro durante a Hora do Planeta, entre eles o Teatro do Paiol, a Fonte dos Anjos, a Torre da Biodiversidade, a Estufa do Jardim Botânico e a Fachada do Paço da Liberdade. “É uma campanha alinhada aos objetivos da Prefeitura de focar sempre no desenvolvimento sustentável”, diz o prefeito de Curitiba, Beto Richa.

Em Curitiba, a Hora do Planeta também contará com o apoio da Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, que já começou a mobilizar a população da cidade, incluindo empresas e organizações, para também apagarem suas luzes no dia 27 de março.

Ainda em Curitiba, o HSBC, um dos patrocinadores da Hora do Planeta e o HSBC Climate Partnership, programa ambiental do banco, conduzido em parceria com o WWF-Brasil e outras ONGs, preparam uma atração especial para o dia 27, durante o apagar das luzes. O coral de meninos do Instituto HSBC de Solidariedade fará uma apresentação especial de música popular de cunho ambiental em frente ao Palácio Avenida.  Tanto o edifício quanto o coral são ícones de Curitiba e se tornaram tradição durante as festividades natalinas.


Adesões no Brasil:

Após uma semana de mobilização intensa, 5088 pessoas, 97 organizações, 388 empresas e as 15 cidades confirmaram a participação na Hora do Planeta 2010. Com as adesões de São Paulo e Curitiba, as participações de Manaus (AM), Palmas (TO) e Campo Grande (MS) anunciadas ontem, e o Rio de Janeiro e Porto Alegre, o Brasil atinge o número de sete capitais engajadas no movimento - além das cidades de Canoas (RS); Castro Alves (BA); Osasco (SP), Porto Ferreira (SP), Wenceslau Braz (PR), Rio das Ostras (RJ), Barueri (SP) e Taubaté (SP) que também estão apoiando à Hora do Planeta.

A superintendente de Desenvolvimento Organizacional do WWF-Brasil, Regina Cavini, comemora as adesões e reafirma a importância do Brasil aderir em massa à Hora do Planeta 2010.  “Diante da ocorrência cada vez mais frequente de eventos climáticos extremos, como as chuvas recentes que aconteceram em diversos estados brasileiros, é essencial que a sociedade se sensibilize para a necessidade de preservar nossos ecossistemas e combater o desmatamento no país. O apagar das luzes no dia 27 de março é um gesto que simboliza a preocupação com essa nossa realidade e manifesta um desejo de mudança”, afirma Cavini.


Hora do Planeta no Mundo:
A adesão mundial à Hora do Planeta 2010 bateu desde o início da semana o recorde de 2009. Já são mais de 1.300 cidades em 100 países, dos quais 23 participam pela primeira vez do movimento. 

Até o momento, foram confirmados que mais de 200 monumentos e ícones mundiais terão suas luzes desligadas no dia 27 de março, entre eles, a Torre de Tóquio (em Tóquio), o Portão de Brandenburgo (em Berlim), a Torre Eiffel (Paris), o Sky Tower (Auckland), o prédio do Empire State (Nova York), o Memorial da Paz de Hiroshima (Hiroshima), o Obelisco em Buenos Aires e o Coliseu em Roma.


A Hora do Planeta acontece oficialmente pela primeira vez nos seguintes países e regiões:
  1. Brunei
  2. Cambódia
  3. República Tcheca
  4. Kosovo
  5. Madagascar
  6. Ilhas Maurício
  7. Mongólia
  8. Moçambique
  9. Nepal
  10. Ilhas Mariana do Norte
  11. Omã
  12. Panamá
  13. Paraguai
  14. Tanzânia
  15. Arábia Saudita
  16. Catar
  17. Ilhas Faroé
  18. Laos
  19. Eslovênia
  20. Lituânia
  21. Bangladesh
  22. Ilhas do Canal
  23. Ilhas Cook


Cadastre-se e saiba como participar e divulgar a Hora do Planeta 2010:
Site oficial e cadastro: www.horadoplaneta.org.br
Kit de mobilização: www.horadoplaneta.org.br/divulgue.php

Patrocinadores da Hora do Planeta no Brasil
Neste ano, o WWF-Brasil conseguiu o apoio de quatro grandes empresas como patrocinadores do evento. Coca-Cola Brasil, HSBC, Tim e Walmart Brasil, se comprometeram com a promoção da Hora do Planeta, realizando eventos, campanhas de conscientização e ações de comunicação para diferentes públicos.

No dia 27 de março, a Coca-Cola Brasil irá realizar o evento nacional na cidade do Rio de Janeiro. Em Curitiba, o edifício sede do HSBC, um prédio histórico que já se transformou em ícone de natal será apagado, enquanto os meninos do Coral do HSBC entoam canções populares relacionadas ao meio ambiente. A TIM colocará sua infra-estrutura de comunicação a serviço da Hora do Planeta a partir de uma campanha de mobilização que compreende três ondas de mensagens de textos (SMS) convidando 14 milhões de seus clientes a aderirem ao movimento. O Walmart Brasil vai apagar os letreiros, fachadas e áreas administrativas de suas 436 lojas no Brasil durante a Hora do Planeta, reduzirá a iluminação da área de venda das unidades em 30% e vai estimular seus 80.000 funcionários a apagarem as lâmpadas de suas residências no período.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Caso Chevron: medidas severas têm que ser tomadas
Caso Chevron: medidas severas têm que ser tomadas
Rede Plaza Brasília Hotéis também estará de luzes apagadas, neste sábado
Rede Plaza Brasília Hotéis também estará de luzes apagadas, neste sábado
Estradas rurais podem contribuir para conservação da floresta
Estradas rurais podem contribuir  para conservação da floresta
Personalidades da área ambiental divulgam carta demonstrando insatisfação
Personalidades da área ambiental divulgam carta demonstrando insatisfação
Grupo de saúde paulista confirma adesão de todas as unidades à Hora do Planeta
Grupo de saúde paulista confirma adesão de todas as unidades à Hora do Planeta
São Paulo apagará as luzes na Hora do Planeta 2011
São Paulo apagará as luzes na Hora do Planeta 2011
A difícil missão de proteger a Amazônia
A difícil missão de proteger a Amazônia
Presidente Lula assina decreto de criação de três reservas extrativistas
Presidente Lula assina decreto de criação de três reservas extrativistas
Campo Grande também ficou no escuro
Campo Grande também ficou no escuro
Acre: Manejo de pesca conserva ecossistemas e aumenta renda de pescadores
Acre: Manejo de pesca conserva ecossistemas e aumenta renda de pescadores
Lars Grael nomeado Embaixador das Águas do WWF-Brasil
Lars Grael nomeado Embaixador das Águas do WWF-Brasil
Seis unidades de conservação serão criadas no Amazonas
Seis unidades de conservação serão criadas no Amazonas
Água e adaptação às mudanças climáticas na pauta de Cancún
Água e adaptação às mudanças climáticas na pauta de Cancún
Grupo Pão de Açúcar convida clientes e funcionários a aderirem
Grupo Pão de Açúcar convida clientes e funcionários a aderirem
Ex-ministros do meio ambiente pedem NÃO ao texto de Aldo Rebelo
Ex-ministros do meio ambiente pedem NÃO ao texto de Aldo Rebelo
Retrocesso na legislação ambiental brasileira
Retrocesso na legislação ambiental brasileira
Professor quer ver o patrimônio natural de Oiapoque valorizado
Professor quer ver o patrimônio natural de Oiapoque valorizado
Pouco avanço na distancia, mas belas paisagens
Pouco avanço na distancia, mas belas paisagens
Agricultores, estudantes e ambientalistas vão às ruas em defesa do Código
Agricultores, estudantes e ambientalistas vão às ruas em defesa do Código
Contagem regressiva para votação do Código Florestal convoca sociedade
Contagem regressiva para votação do Código Florestal convoca sociedade