Aguarde...

Relatório sobre soja destaca ameaças e soluções para o meio ambiente




Relatório da Rede WWF apoiado pelo WWF-Brasil (atalho para download ao lado) destaca a crescente demanda mundial por soja e seu impacto sobre ambientes sensíveis em todo o mundo, como o Cerrado.

A soja é plantada predominantemente para alimentação de animais e produção de óleo. Seu principal uso é para a alimentação de aves, suínos e gado. Nos últimos 15 anos, a produção desse grão duplicou, em grande parte devido ao aumento do consumo global de carne, bem como seu uso em alimentos, biocombustíveis e outros produtos.

Cerca de dois terços da soja produzida no mundo é exportada, sendo a China e os Estados Unidos os maiores importadores. Estados Unidos também são o maior exportador mundial de soja em grão e de outros produtos. Enquanto isso, a sojicultura se expande sobre terras e florestas na América do Sul, principalmente no Brasil, Argentina, Paraguai e Bolívia.

E para atender a esse aumento da demanda, cada vez mais terras se destinam às plantações de soja. Só no Brasil, as plantações já têm área equivalente à do Reino Unido (Irlanda do Norte e Grã-Bretanha), ou 245 mil quilômetros quadrados. Tal expansão é feita, quase sempre, às custas da destruição de habitats naturais, como acontece no Cerrado, abrigo de 5% de toda a biodiversidade do planeta. A degradação do Cerrado ocorre em escala semelhante à da Amazônia, porém em ritmo mais acelerado.

Além disso, as emissões de dióxido de carbono oriundas da conversão do Cerrado (o governo brasileiro estima que elas equivalem à metade das emissões do Reino Unido em 2009) provavelmente já superam as emissões provocadas pelo desmatamento da Amazônia.

O Reino Unido importa mais de 70% da soja que consome, diretamente do Brasil e da Argentina. Por isso, produtores de alimentos, varejistas e consumidores têm a responsabilidade e a oportunidade de, ao comprar e consumir, diminuir a pressão sobre regiões como o Cerrado.

O WWF-Reino Unido faz um apelo para que os supermercados, produtores e agricultores adotem sistemas que tenham credibilidade, sustentabilidade e sejam baseados nos interesses da coletividade. Esse é o caso da Associação Internacional para a Soja Responsável ou RTRS (sigla em inglês para Round Table for Responsible Soy), que estabelece padrões ambientais e sociais para a produção de soja. A Rede WWF faz parte do grupo fundador da RTRS. 

Essa associação estabelece critérios para a produção de soja, incluindo a proteção da biodiversidade e das florestas naturais, bem como de outras áreas importantes para a conservação ambiental.  Além disso, estabelece critérios para respeitar as reivindicações de posse da terra e garantir condições de trabalho justo para a população local. Todos itens indispensáveis para qualquer país produzir e comercializar em mercados globais cada vez mais exigentes.

A coordenadora sênior de Políticas de Gado e de Soja do WWF-Reino Unido, a brasileira Isabella Vitalli, afirmou que : “Ao consumir o gado criado com soja, os consumidores do Reino Unido contribuem, involuntariamente, para a destruição de alguns dos habitats mais valiosos do mundo. A Rede WWF acredita que sistemas como o da RTRS podem ser uma forma eficaz de lidar com os problemas associados à expansão da soja e ajudar a preservar habitats únicos para as gerações futuras”.

“No entanto, a RTRS não é uma “bala de prata”. Há outras formas de reduzir o impacto da agricultura da soja em áreas como o Cerrado, como diminuir o consumo de carne, reduzir o desperdício e apoiar a adoção de uma legislação eficaz para proteger habitats valiosos”, ressaltou Vitalli.

Este ano já é possível adquirir soja com o selo RTRS e, portanto, o WWF do Reino Unido pede a adesão das empresas naquele país ao sistema. Com isso, ajudarão a criar uma demanda por soja certificada e a ampliar a iniciativa. No Reino Unido, já fazem parte da RTRS as empresas M&S, Waitrose, Asda e Unilever, além de produtores de insumos agrícolas, de ração animal e de biocombustíveis.

Para a secretária-geral do WWF-Brasil, Denise Hamú, estudos como esse demonstram que em uma economia globalizada há uma interdependência entre produção, consumo e impactos socioambientais. “Estimular a produção e o consumo responsáveis é um dever de todos, produtores, governos e consumidores. Hoje há um interpendência acentuada entre mercados, e é fundamental a valorização de produtos ambientalmente corretos”, afirmou.

Os consumidores do Reino Unido estão sendo mobilizados para apoiar a campanha pedindo a adesão de supermercados à RTRS.

Mais informações sobre a campanha Salve o Cerrado (em inglês) aqui.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (2)

Álbum de fotos (2)

Marcadores

Comentários



WWF-Brasil na Expedição de Pesquisa e Gestão no Rio São João (RJ)
WWF-Brasil na Expedição de Pesquisa e Gestão no Rio São João (RJ)
WWF se une a milhares de pessoas na manifestação pelo dia global de ação pelo clima
WWF se une a milhares de pessoas na manifestação pelo dia global de ação pelo clima
WWF-Brasil participa da III Feira Brasil Certificado e mostra novidades
WWF-Brasil participa da III Feira Brasil Certificado e mostra novidades
Curso de capacitação em produção de artesanato deve ampliar alternativas econômicas no médio Rio Negro
Curso de capacitação em produção de artesanato deve ampliar alternativas econômicas no médio Rio Negro
WWF doa US$3,3 milhões para a Amazônia
WWF doa US$3,3 milhões para a Amazônia
Código Florestal: texto de Aldo segue repleto de retrocessos
Código Florestal: texto de Aldo segue repleto de retrocessos
Ministra do Meio Ambiente recebe manifesto de ONGs contra obras de infraestrutura no sul da Bahia
Ministra do Meio Ambiente recebe manifesto de ONGs contra obras de infraestrutura no sul da Bahia
Estudo aponta maior impacto de desmatamento na parte alta da Bacia do Alto Paraguai
Estudo aponta maior impacto de desmatamento na parte alta da Bacia do Alto Paraguai
Entrevista com o presidente da Caesb, Fernando Leite
Entrevista com o presidente da Caesb, Fernando Leite
“Me tiraram tudo, mas não me tiraram a esperança”
“Me tiraram tudo, mas não me tiraram a esperança”
Relatório indica dez maravilhas da natureza ameaçadas pelo aquecimento global
Relatório indica dez maravilhas da natureza ameaçadas pelo aquecimento global
WWF-Brasil apoia curso para gestores de Unidades de Conservação
WWF-Brasil apoia curso para gestores de Unidades de Conservação
Senado aprova texto que modifica Código Florestal
Senado aprova texto que modifica Código Florestal
WWF-Brasil e parceiros celebraram o Dia Mundial da Água com diferentes iniciativas pelo país
WWF-Brasil e parceiros celebraram o Dia Mundial da Água com diferentes iniciativas pelo país
Cientistas do Inpa pedem mais atenção, no texto do Código Florestal, para áreas úmidas e Áreas de Preservação Permanente
Cientistas do Inpa pedem mais atenção, no texto do Código Florestal, para áreas úmidas e Áreas de Preservação Permanente
Apreensão histórica de madeira ilegal na Resex Renascer
Apreensão histórica de madeira ilegal na Resex Renascer
Extrativistas da Amazônia vendem 400 quilos de óleo de copaíba para empresa de fragrâncias
Extrativistas da Amazônia vendem 400 quilos de óleo de copaíba para empresa de fragrâncias
Bolsa Prince Bernhard
Bolsa Prince Bernhard
“O flutuante é um reforço à conservação do Juruena”, diz presidente do ICMBio
“O flutuante é um reforço à conservação do Juruena”, diz presidente do ICMBio
Proposta encaminhada pelo movimento socioambiental ao Ministro Antonio Palocci sobre o Código Florestal
Proposta encaminhada pelo movimento socioambiental ao Ministro Antonio Palocci sobre o Código Florestal