Aguarde...

Pesquisadores avaliam impactos sócio-econômicos da pesca profissional no Pantanal




Pesquisadores da Embrapa Pantanal (Corumbá, MS), unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) trabalham, desde o início do ano, na construção de um calendário sazonal para os pescadores profissionais artesanais. Nessa semana, a partir de hoje (02.10), os pesquisadores visitam as colônias de Aquidauana, Miranda e Corumbá conversando com os pescadores e buscando informações sobre suas atividades. O objetivo do projeto é promover um resgate da memória da pesca na região e, ao mesmo tempo, avaliar o impacto das variações de captura no modo de vida das populações.
A partir do calendário, será possível analisar a disponibilidade de estoques pesqueiros e de que forma os mesmos são acessados pelos pescadores ao longo do ano, por exemplo. Segundo a pesquisadora da Embrapa Pantanal, Cristhiane Oliveira da Graça Amâncio, doutora em Ciências Sociais, o trabalho será feito com base nos dados do Sistema de Controle da Pesca de Mato Grosso do Sul (SCPesca). Com mais de 100 mil registros, o sistema é tido como um dos maiores conjunto de dados contínuos da pesca de águas interiores do País.
Por este motivo, explica a pesquisadora, as informações do sistema permitem diferentes interações e abordagens que serão utilizadas para comprovar indagações científicas, especulações do senso comum e analisar os impactos na sustentabilidade da atividade pesqueira no Pantanal. Com isso pretende-se abastecer com informações científicas os gestores públicos subsidiando o desenvolvimento de políticas voltadas para a manutenção da atividade da pesca artesanal e fundamentalmente resgatar a memória desta população e sistematizar o conhecimento tradicional que vem se perdendo ao longo do tempo, enfatiza. Por enquanto, o projeto envolve pescadores de três colônias da região pantaneira, nas cidades de Aquidauana, Miranda e Corumbá, sendo que só neste último, o número de famílias chega a 1.200.

SCPesca – O SCPesca/MS) foi implantado em 1994, numa parceria entre a Embrapa Pantanal, o 15º Batalhão de Polícia Militar Ambiental/MS e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente/MS. Através do sistema foi realizada a coleta e a analise de informações sobre a pesca em toda a Bacia do Alto Paraguai (BAP/MS), tais como quantidade de pescado capturado por espécie, por rio, por mês, número mensal de pescadores que atuaram nos diferentes rios entre outras, obtendo uma descrição anual detalhada sobre a pesca.
Entre os anos de 1994 e 1999, por exemplo, informações coletadas pelo SCPesca revelaram que o nível de exploração dos estoques pesqueiros no Pantanal encontrava-se baixo diante de seu potencial, sendo que apenas uma espécie, o Pacu, apresentou indicativo de sobrepesca. Essa constatação motivou o aumento do tamanho mínimo de captura dessa espécie a fim de protegê-la. Além disso, no mesmo período, ficou claro que a maior quantidade de pescado capturada nos rios pantaneiros era atribuída aos pescadores amadores, também conhecidos como pescadores esportivos.


Parceria com WWF-Brasil
O WWF-Brasil, por meio do Programa Pantanal para Sempre, trabalha em parceria com a Embrapa Pantanal em vários projetos. Em 2002, foi viabilizada a pesquisa “Impacto da Pesca na Estrada Parque Pantanal”. Em relação à pecuária orgânica certificada, foram publicados dois trabalhos científicos: “Avaliação Bioeconômica da Suplementação em Sistema de Produção Orgânica no Pantanal dos Paiaguás” e “Avaliação do Desempenho Pós-Desmama de Novilhas e de Tourinhos, em Sistema Extensivo de Produção Orgânica, Suplementados em Regime de Pastagens Nativas”.

(Com informações da Assessoria de Comunicação Embrapa Pantanal)


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (0)

Álbum de fotos (0)

Marcadores

Comentários



Para WWF, países devem se mirar nos exemplos de sustentabilidade apresentados na Rio+20
Para WWF, países devem se mirar nos exemplos de sustentabilidade apresentados na Rio+20
Biodiversidade: é pra comer, vestir ou passar no cabelo?
Biodiversidade: é pra comer, vestir ou passar no cabelo?
Brasil e França assinam acordo bilateral contra a garimpagem ilegal na Amazônia. WWFs Brasil e França apóiam
Brasil e França assinam acordo bilateral contra a garimpagem ilegal na Amazônia. WWFs Brasil e França apóiam
Passeio ciclístico cruzará centro histórico de São Paulo
Passeio ciclístico cruzará centro histórico de São Paulo
Fazendas de pecuária orgânica terão diagnóstico de sustentabilidade
Fazendas de pecuária orgânica terão diagnóstico de sustentabilidade
Áreas Protegidas ganham ‘fundo’
Áreas Protegidas ganham ‘fundo’
Varginha (MG) vai apagar sua “nave espacial”
Varginha (MG) vai apagar sua “nave espacial”
Avaliação de unidades de conservação
Avaliação de unidades de conservação
Acre: DVD e livro coroam sucesso da Feira do Pirarucu
Acre: DVD e livro coroam sucesso da Feira do Pirarucu
Dia da Biodiversidade marca pedidos por ação política urgente
Dia da Biodiversidade marca pedidos por ação política urgente
Estudo aponta menor cobertura vegetal no planalto da Bacia do Alto Paraguai
Estudo aponta menor cobertura vegetal no planalto da Bacia do Alto Paraguai
Pelúcias com a marca WWF agora na rede Brasif
Pelúcias com a marca WWF agora na rede Brasif
22 de maio: Brasil celebra a biodiversidade
22 de maio: Brasil celebra a biodiversidade
Encontro discute sistema de áreas úmidas Paraguai-Paraná
Encontro discute sistema de áreas úmidas Paraguai-Paraná
Com charme e determinação, peixe e pingüim desvendam os segredos da biodiversidade
Com charme e determinação, peixe e pingüim desvendam os segredos da biodiversidade
Viveiro ajudará a recuperar rio do DF
Viveiro ajudará a recuperar rio do DF
Comunidade da Juréia discute Reservas de Desenvolvimento Sustentável
Comunidade da Juréia discute Reservas de Desenvolvimento Sustentável
Campanha pelas florestas continua e ganha força na Rio+20
Campanha pelas florestas continua e ganha força na Rio+20
Em carta ao WWF-Brasil, governo britânico nega que queira privatizar Amazônia
Em carta ao WWF-Brasil, governo britânico nega que queira privatizar Amazônia
WWF-Brasil promove exposição de fotos exclusivas da Amazônia
WWF-Brasil promove exposição de fotos exclusivas da Amazônia