Aguarde...

Países em desenvolvimento tentam garantir financiamento para ações de sustentabilidade


Na tentativa de garantir o financiamento de ações relativas ao desenvolvimento sustentável, a partir de janeiro negociadores de países em desenvolvimento buscarão alternativas. A ideia é fechar até dezembro um documento no qual estarão definidos os detalhes, o calendário e até a estratégia para assegurar os recursos. A iniciativa foi provocada pela ausência de acordo entre os países desenvolvidos em relação aos financiamentos.

"Há uma ameaça concreta aos esforços internacionais na medida em que se percebe uma retração muito forte dos países ricos quanto ao financiamento de ações na área de desenvolvimento sustentável", disse à Agência Brasil o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, subsecretário-geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores e coordenador-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.

"O caso do Brasil é emblemático. Tivemos as mais baixas taxas de desmatamento desde que o país começou a medir por satélite", destacou o embaixador. "Os países em desenvolvimento têm sido responsáveis ao fazer seu dever de casa e, portanto, têm direito de exigir que os países industrializados, que são os responsáveis pelas mudanças do clima, façam sua parte, não só na questão de redução de emissões, mas também no cumprimento de suas obrigações no financiamento das ações nos países em desenvolvimento", acrescentou Figueiredo.

Em junho, durante a Rio+20, quando ficou clara a resistência dos países desenvolvidos em aportar recursos para promover um novo modelo de desenvolvimento sustentável para o mundo, houve o acordo entre os países em desenvolvimento para buscar uma alternativa. Na Rio+20, os representantes de economias desenvolvidas justificaram que a crise econômica internacional os impedia de assumir compromissos financeiros, pois o cenário futuro era considerado incerto.

Reação semelhante dos países desenvolvidos foi repetida durante uma série de negociações específicas das Nações Unidas, como a Conferência sobre Mudanças Climáticas, a COP18, que ocorreu em Doha, no Catar. Pela Convenção sobre Mudança do Clima, os países desenvolvidos têm a obrigação de financiar ações de adaptação aos efeitos extremos das mudanças climáticas e de redução das emissões de gases de efeito estufa em países em desenvolvimento.

"Houve grande retração e o resultado de Doha na área financeira ficou muito aquém do necessário", disse Figueiredo. Segundo ele, os recursos são indispensáveis, principalmente no caso das nações mais pobres, pois são avaliadas como regiões mais vulneráveis aos efeitos dos desastres naturais provocados pelas mudanças de clima no mundo.

 "Ações, especialmente nas áreas de adaptação, muitas vezes são caras. São obras de infraestrutura para lidar com enchentes, inundações, furacões e toda a destruição dos fenômenos extremos. São países vulneráveis que necessitam de ajuda o mais rápido possível para fazer face às mudanças do clima", acrescentou o embaixador.

Segundo Figueiredo, a questão climática é um "caso típico em que vários países em desenvolvimento assumiram a liderança", ao mencionar os esforços de redução de emissões de gases de efeito estufa. De acordo com ele, o Brasil chegou às conferências deste ano com resultados históricos sobre a redução de desmatamento que colaboraram para reduzir as emissões de gás nocivas à atmosfera.

Carolina Gonçalves e Renata Giraldi, da Agência Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Planta sorgo sacarino pode ser alternativa na produção de etanol
Planta sorgo sacarino pode ser alternativa na produção de etanol
Avanço tecnológico reduz índice de reciclagem de TVs antigas
Avanço tecnológico reduz índice de reciclagem de TVs antigas
Norte-americanos extraem energia elétrica das plantas
Norte-americanos extraem energia elétrica das plantas
Censo do papagaio-de-cara-roxa vai contabilizar indivíduos da espécie em SP e Paraná
Censo do papagaio-de-cara-roxa vai contabilizar indivíduos da espécie em SP e Paraná
Coca-Cola doa R$ 9,8 milhões para preservação de ursos polares
Coca-Cola doa R$ 9,8 milhões para preservação de ursos polares
Câmara de SP realiza campanha de arrecadação de lixo eletrônico
Câmara de SP realiza campanha de arrecadação de lixo eletrônico
Chineses podem parar de usar hashis por escassez de árvores
Chineses podem parar de usar hashis por escassez de árvores
Goiânia lança sua primeira praça com conceito sustentável
Goiânia lança sua primeira praça com conceito sustentável
Garrafa purifica água em 60 segundos
Garrafa purifica água em 60 segundos
Aplicativo para celular avisa quando ônibus vai passar pelo ponto
Aplicativo para celular avisa quando ônibus vai passar pelo ponto
Conheça 3 dispositivos que usam a água como fonte energética
Conheça 3 dispositivos que usam a água como fonte energética
Comunidade ribeirinha se fortalece com extrativismo vegetal
Comunidade ribeirinha se fortalece com extrativismo vegetal
Projeto ensina técnicas de empreendedorismo a mulheres de baixa renda
Projeto ensina técnicas de empreendedorismo a mulheres de baixa renda
Ação com idosos de favela carioca é exemplo internacional de cidadania
Ação com idosos de favela carioca é exemplo internacional de cidadania
Voos podem ter mais turbulências devido às altas emissões de CO2
Voos podem ter mais turbulências devido às altas emissões de CO2
Pesquisadores paulistas usam bagaço da laranja para fazer cachaça sustentável
Pesquisadores paulistas usam bagaço da laranja para fazer cachaça sustentável
Presos e ex-presidiários transformam lixo em sacolas e bolsas
Presos e ex-presidiários transformam lixo em sacolas e bolsas
Prefeitura de SP estuda instalar ciclovias e ciclofaixas em vias secundárias da cidade
Prefeitura de SP estuda instalar ciclovias e ciclofaixas em vias secundárias da cidade
Pesquisadores avaliam impactos do desmatamento na Amazônia
Pesquisadores avaliam impactos do desmatamento na Amazônia
Grupo constrói jardins verticais em prédios de São Paulo
Grupo constrói jardins verticais em prédios de São Paulo