Aguarde...

O futuro das florestas nas mãos de Dilma




Apenas o veto integral evitará o maior retrocesso da legislação ambiental brasileira

Essa semana encerra o prazo constitucional que a presidente Dilma Rousseff possui para decidir o futuro do Código Florestal brasileiro. O projeto enviado pelo Congresso ao Planalto não atende a princípios elementares de sustentabilidade socioambiental e nem aos anseios da ampla maioria do povo.

Além disso, sua sanção pode significar um empecilho para a produção rural, devido suscitar insegurança jurídica e ampliar impactos negativos das mudanças climáticas, o que poderia afetar os índices de produtividade. Por isso, o projeto deve ser vetado integralmente, visto que, vetos parciais não afastariam o grave perigo.

A sociedade brasileira se engajou fortemente e a campanha popular "Veta Tudo, Dilma!" se transformou em fenômeno social no país. O movimento foi iniciativa do Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, que reúne cerca de 200 entidades da sociedade civil.

O envolvimento de todas e todos que participaram de alguma forma dos muitos apelos feitos ao Congresso Nacional e à presidente Dilma, sejam nas redes sociais da internet, nas assinaturas ou nas ruas ocupadas pelo movimento de Norte a Sul do Brasil, significam uma forte sinalização que a sociedade não aceitará outros ataques programados, como redução de Unidades de Conservação, Territórios Indígenas e fragilização da agricultura familiar. Quem participou da campanha do Veto está de parabéns e convidado a continuar lutando, pois a batalha é longa e nossa disposição de vitória é maior ainda.

Apesar da dimensão que adquiriu a campanha popular, com cerca de 2,5 milhões de assinaturas em defesa do veto e ações de rua em todo o Brasil, a coordenação nacional da campanha (Comitê Brasil) não foi recebida pela presidente Dilma Rousseff, apesar das inúmeras solicitações de audiência realizadas.

Preocupa-nos o fato da presidente ter recebido a líder ruralista no dia seguinte do envio oficial do projeto ao Palácio do Planalto, tratamento diferente do dispensado a agricultores familiares, extrativistas, pescadores, estudantes, sindicalistas, religiosos, ambientalistas e demais integrantes da campanha nacional pelo Veto, que não foram recebidos pela presidente.

Diante das graves ameaças contra a integridade ecológica de todos os biomas brasileiros, reforçamos o apoio do Comitê Brasil para que a presidente Dilma vete integralmente o projeto. Seria uma sinalização antipedagógica altamente negativa anistiar crimes ambientais, o que possibilitaria novos desmatamentos e desmoralizaria as políticas de comando e controle.

Vetos parciais não resolvem, pois os problemas de remissões entre os dispositivos do projeto são insanáveis pontualmente. A própria presidente Dilma firmou compromisso em não aceitar anistia e permitir novos desmatamentos, o que somente será evitado com o veto integral.

As florestas brasileiras levaram milhões de anos para se formar, entretanto, uma assinatura errada pode destruí-las em poucos segundos. Apelamos para que a presidente Dilma não ponha em risco, além da natureza, sua própria credibilidade. Um Brasil desenvolvido e com potencial de futuro quer dizer um Brasil com florestas e que respeita o seu povo. Diante disso, pedimos: veta tudo, Dilma, que o Brasil apóia.

Brasília-DF, 23 de maio de 2012
Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Corra pelo planeta
Corra pelo planeta
DE OLHO NO CLIMA: As divertidas colocações dos negociadores
DE OLHO NO CLIMA: As divertidas colocações dos negociadores
Publicação mostra que ação humana foi responsável por deslizamentos no Rio
Publicação mostra que ação humana foi responsável por deslizamentos no Rio
Coragem para atravessar um pedaço de floresta amazônica
Coragem para atravessar um pedaço de floresta amazônica
Mercado brasileiro já paga mais por produtos certificados
Mercado brasileiro já paga mais por produtos certificados
WWF-Brasil aposta na gestão da agrofloresta no Acre
WWF-Brasil aposta na gestão da agrofloresta no Acre
Vereadores de Porto Alegre repudiam reforma do Código Florestal
Vereadores de Porto Alegre repudiam reforma do Código Florestal
Código Florestal: texto de Aldo segue repleto de retrocessos
Código Florestal: texto de Aldo segue repleto de retrocessos
Revezamento da tocha de esperança da Hora do Planeta ao redor do mundo
Revezamento da tocha de esperança da Hora do Planeta ao redor do mundo
Pesquisadores encontram espécies que podem ser novas para a ciência
Pesquisadores encontram espécies que podem ser novas para a ciência
Com festa em escola municipal, WWF-Brasil lança livro sobre sustentabilidade no noroeste do Mato Grosso
Com festa em escola municipal, WWF-Brasil lança livro sobre sustentabilidade no noroeste do Mato Grosso
Ivan, um aliado na proteção do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque
Ivan, um aliado na proteção do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque
Professores levam sustentabilidade para casa
Professores levam sustentabilidade para casa
Autoridades precisam salvar a Rio+20 da falta de ambição
Autoridades precisam salvar a Rio+20 da falta de ambição
Apagão reforça necessidade de diversificar matriz elétrica
Apagão reforça necessidade de diversificar matriz elétrica
Estudo identifica áreas prioritárias na região da rodovia BR-163
Estudo identifica áreas prioritárias na região da rodovia BR-163
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
Declaração de Bariloche propõe ações para promover conservação, integração e melhoria na qualidade de vida para os povos latino-americanos
Declaração de Bariloche propõe ações para promover conservação, integração e melhoria na qualidade de vida para os povos latino-americanos
Acordo pela pecuária sustentável é positivo, mas monitoramento deixa dúvidas
Acordo pela pecuária sustentável é positivo, mas monitoramento deixa dúvidas
Contas nacionais e o incalculável valor da natureza
Contas nacionais e o incalculável valor da natureza