Aguarde...

Mudanças Climáticas: agir é mais que necessário, é urgente




O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) confirmou hoje que há 90% de certeza de que o homem é o responsável pelas mudanças do clima no planeta. O relatório estima que as temperaturas devem aumentar entre 1,8 e 4,0 graus ainda neste século. Para garantir a qualidade de vida atual, é preciso que o aumento da temperatura média do planeta não ultrapasse 2º C em relação aos níveis pré-industriais, na metade do século XIX. Por isso, é fundamental que todos tomem consciência do problema e façam sua parte!

De acordo com o estudo Planeta Vivo, feito pela rede WWF, a média anual per capita de emissão de CO2 para cada brasileiro é de 1,8 tonelada do gás, caso as emissões provocadas pelo desmatamento de nossas florestas forem desconsideradas. Entretanto, quando o desmatamento é incluído nesse cálculo o Brasil passa a ser o quarto maior poluidor do planeta. Os gases das queimadas oriundas do desmatamento são responsáveis por 75% de todas as emissões nacionais.

“Mas não podemos deixar de lembrar que cada um precisa fazer sua parte para combater o aumento de temperatura do planeta”, recomenda Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil. Dentro de uma série de atitudes que as pessoas podem tomar para reduzir sua responsabilidade nas mudanças climáticas, estão a compra de eletrodomésticos que consomem menos energia, adoção de aquecimento solar de água ou ainda plantar pelo menos três árvores por ano.

Segundo o relatório do IPCC, os efeitos das mudanças climáticas já estão sendo sentidos no mundo. O documento afirma que houve um aumento significativo das chuvas no Brasil e outras partes da América do Sul. Secas mais longas e mais intensas foram observadas em grandes áreas, particularmente na região dos trópicos. Sobre as previsões, há confirmação da probabilidade de os eventos climáticos extremos como ondas de calor, secas e furacões se tornarem cada vez mais freqüentes. Outra previsão é o derretimento do Pólo Norte até 2100. Isso implicaria em um aumento de 59 centímetros no nível dos oceanos.

A próxima conferência do clima das Nações Unidas será em Bali, em dezembro deste ano. “Com estes novos dados, se torna imprescindível que os governos cheguem a logo um acordo sobre a próxima fase do Protocolo de Quioto, pós-2012.”, afirma Karen Suassuna, técnica em Mudanças Climáticas do WWF-Brasil. Mas, antes disso, a sociedade brasileira deve discutir qual será a contribuição nacional para o próximo período de compromisso. “É preciso investir em energias renováveis não convencionais e eficiência energética e estabelecer metas claras para a redução do desmatamento”, completa. A contribuição dos países desenvolvidos também deve aumentar. É necessário que todos reduzam suas emissões em 30% até 2020.

O IPCC é vinculado às Nações Unidas e foi criado em 1988 com o objetivo de avaliar as informações científicas, técnicas e socioeconômicas relevantes para a compreensão da mudança do clima, seus impactos e as opções para mitigação e adaptação. A cada cinco anos, o IPCC lança um relatório baseado na revisão de pesquisas de mais de 2500 cientistas de todo o mundo.

O Painel tem três grupos de trabalho:
• O grupo de trabalho I avalia os aspectos científicos do sistema do clima e da mudança do clima.
• O grupo de trabalho II avalia a vulnerabilidade socioeconômica e dos sistemas naturais em conseqüências da mudança do clima e as opções para se adaptar.
• O grupo de trabalho III avalia opções para limitar emissões de gás da estufa e outras maneiras de acabar com a mudança do clima.

O primeiro relatório foi lançado em 1990, o segundo em 1995 e o terceiro em 2001. O quarto será concluído em 2007 e divulgado de acordo com a seguinte programação:

- Grupo I, em Paris, 2 de fevereiro

- Grupo II, em Bruxelas, 6 de abril

- Grupo III, em Bangkok, 4 de maio

- Síntese, em  Valença, 16 de novembro



Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Código Florestal completa um ano com poucos avanços
Código Florestal completa um ano com poucos avanços
WWF-Brasil: 12 anos cuidando da natureza
WWF-Brasil: 12 anos cuidando da natureza
Associação Amor-peixe é destaque no programa do Faustão
Associação Amor-peixe é destaque no programa do Faustão
Nova ferramenta pode evitar conflitos na construção de hidrelétricas
Nova ferramenta pode evitar conflitos na construção de hidrelétricas
24 horas de realidade
24 horas de realidade
Nova revista do WWF-Brasil. Ajude a nomeá-la.
Nova revista do WWF-Brasil. Ajude a nomeá-la.
WWF doa US$3,3 milhões para a Amazônia
WWF doa US$3,3 milhões para a Amazônia
WWF-Brasil recebe estudantes em ação de educação ambiental
WWF-Brasil recebe estudantes em ação de educação ambiental
Pirenópolis desenvolve modelo para manejar resíduos sólidos
Pirenópolis desenvolve modelo para manejar resíduos sólidos
Rio de Janeiro é palco da próxima manifestação contra reforma do Código Florestal
Rio de Janeiro é palco da próxima manifestação contra reforma do Código Florestal
Selecionadas as cidades piloto que vão receber programa de práticas sustentáveis
Selecionadas as cidades piloto que vão receber programa de práticas sustentáveis
Concurso já reúne mais de 250 imagens
Concurso já reúne mais de 250 imagens
População de Bertioga discute em audiência pública propostas de criação de unidade de conservação
População de Bertioga discute em audiência pública propostas de criação de unidade de conservação
Nota de repúdio
Nota de repúdio
WWF-Brasil compõe grupo de pesquisadores para expedição científica no Tumucumaque
WWF-Brasil compõe grupo de pesquisadores para expedição científica no Tumucumaque
WWF-Brasil reúne projetos de conservação de todo o Brasil em oficina de Educação Ambiental
WWF-Brasil reúne projetos de conservação de todo o Brasil em oficina de Educação Ambiental
Reserva Particular do Patrimônio Natural recebe prêmio
Reserva Particular do Patrimônio Natural recebe prêmio
Nota do Comitê Brasil pede veto total ao Código Florestal
Nota do Comitê Brasil pede veto total ao Código Florestal
Para entender um pouco mais do que está acontecendo por aqui
Para entender um pouco mais do que está acontecendo por aqui
Entrevista com o presidente da Caesb, Fernando Leite
Entrevista com o presidente da Caesb, Fernando Leite