Aguarde...

Mapa revela situação do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu




por Aldem Bourscheit

Desenvolvido pelo WWF-Brasil, o mapeamento do uso e da ocupação do solo para o mosaico de áreas protegidas Sertão Veredas-Peruaçu, em onze municípios do norte e noroeste de Minas Gerais e do sudoeste da Bahia (imagens ao lado), revela que oito em cada dez hectares da região ainda estão cobertos por diferentes tipos de formações de Cerrado.

O mapa foi apresentado em reunião do conselho do mosaico, na última sexta (30), em Formoso (MG). No início de dezembro, deve ser realizada uma nova reunião para disparar a elaboração de um "mapa colaborativo", quando serão inseridas e cruzadas mais informações sobre a ocupação e uso da terra, com participação de setores e populações interessados no uso e futuro da região.

Conforme o trabalho, que contou com a colaboração da Funatura (Fundação pró-Natureza) na preparação dos limites das unidades de conservação e do próprio mosaico, monoculturas têm destaque na região de Chapada Gaúcha e a leste de Sítio d´Abadia e Damianópolis.

Pastagens comerciais espalham-se mais pelas bordas do mosaico, ocupando 5% do mesmo, principalmente na margem esquerda do rio São Francisco, entre Cônego Marinho, São João das Missões e Miravânia, onde predominam as matas secas, que perdem as folhas na estação fria.

Plantios de eucalipto foram registrados ao sul e sudoeste, e também próximos ao núcleo do mosaico, a oeste de Miravânia. Também se destacam parcelas manejadas, ou alteradas, alcançando quase 8% do mosaico.

O mosaico tem sido alvo de planos para expansão de cultivos de eucalipto, de mineração, obras de infra-estrutura viária e para geração de energia.

Para o coordenador do Programa Cerrado-Pantanal do WWF-Brasil, Michael Becker, o mapeamento traz a possibilidade de se iniciar uma série anual de avaliações sobre a cobertura vegetal da região, promover a recuperação de áreas degradadas e a regularização ambiental de propriedades, formar ou manter corredores ecológicos entre unidades de conservação federais, estaduais, particulares e terras indígenas, e ainda direcionar novos estudos e ações para a própria consolidação do mosaico.

“Os mosaicos devem funcionar como pólos de desenvolvimento em bases que respeitem a ecologia regional, com gerenciamento integrado e participativo das áreas protegidas e de seus entornos. Algo fundamental para regiões como a do Sertão Veredas-Peruaçu, que abriga um dos mais belos patrimônios do Cerrado”, disse.

Com recursos do Fundo Nacional do Meio Ambiente e em parceria com os governos federal e de Minas Gerais, prefeituras e entidades civis regionais, foi elaborado pela Funatura um plano de desenvolvimento com diretrizes conservacionistas para o mosaico que inclui a implantação de uma “estrada-parque” com cerca de 400 quilômetros, com passagens para animais, estacionamentos e mirantes.

“O mapeamento também permite, por exemplo, avaliar possíveis impactos e oportunidades atreladas ao traçado da futura estrada-parque e de outras obras de infra-estrutura previstas para o mosaico, além de assentamentos e outras intervenções no uso e ocupação do mosaico”, lembrou Becker, do WWF-Brasil.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (2)

Álbum de fotos (2)

Marcadores

Comentários



Campo Grande será a primeira cidade brasileira a desenvolver a Pegada Ecológica
Campo Grande será a primeira cidade brasileira a desenvolver a Pegada Ecológica
NÓS E O CLIMA: Intervalo entre as cheias é cada vez maior
NÓS E O CLIMA: Intervalo entre as cheias é cada vez maior
Problemas territoriais do Rio Negro foram debatidos por cientistas e ribeirinhos
Problemas territoriais do Rio Negro foram debatidos por cientistas e ribeirinhos
WWF-Brasil e Ipê abrem inscrições para o curso introdutório de gestão de unidades de conservação
WWF-Brasil e Ipê abrem inscrições para o curso introdutório de gestão de unidades de conservação
Prosperidade longe do garimpo, um bom exemplo de prática sustentável
Prosperidade longe do garimpo, um bom exemplo de prática sustentável
Parceria técnica com a Embrapa será ampliada
Parceria técnica com a Embrapa será ampliada
20 capitais brasileiras apagam suas luzes pela Hora do Planeta
20 capitais brasileiras apagam suas luzes pela Hora do Planeta
Entrevista: Álvaro de Souza (Estado de S.Paulo) - 'É impossível atacar todos os problemas'
Entrevista: Álvaro de Souza (Estado de S.Paulo) - 'É impossível atacar todos os problemas'
Professores levam sustentabilidade para casa
Professores levam sustentabilidade para casa
Projeto de Voluntaiado do WWF-Brasil recebe certificado do Centro de Voluntariado de São Paulo
Projeto de Voluntaiado do WWF-Brasil recebe certificado do Centro de Voluntariado de São Paulo
Inscrições para a Oficina do WWF-Brasil na Encob já chegam de todo o país
Inscrições para a Oficina do WWF-Brasil na Encob já chegam de todo o país
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
PRIMATAS: Nova espécie de macaco é tombada no Museu Emílio Goeldi, em Belém (PA)
PRIMATAS: Nova espécie de macaco é tombada no Museu Emílio Goeldi, em Belém (PA)
Oficina mapeia cadeia produtiva do açaí
Oficina mapeia cadeia produtiva do açaí
Pouco avanço na distancia, mas belas paisagens
Pouco avanço na distancia, mas belas paisagens
Capacitação qualificará gerenciamento de áreas protegidas no Cerrado
Capacitação qualificará gerenciamento de áreas protegidas no Cerrado
Pescando Letras e preservando o meio ambiente
Pescando Letras e preservando o meio ambiente
Audiência no Senado, com juristas, é comentada ao vivo pelo #florestafazadiferenca
Audiência no Senado, com juristas, é comentada ao vivo pelo #florestafazadiferenca
Camiseta panda da Track & Field entra no ranking das mais vendidas
Camiseta panda da Track & Field entra no ranking das mais vendidas
Comitês de bacias hidrográficas aprovam moção em defesa das cabeceiras do Pantanal
Comitês de bacias hidrográficas aprovam moção em defesa das cabeceiras do Pantanal