Aguarde...

Lei de gestão de floresta é aprovada no Congresso




Brasília - A aprovação ontem (6/7), pelo plenário da Câmara Federal do projeto de lei 4776 do executivo, que estabelece a gestão de florestas públicas para a produção sustentável, cria o Serviço Florestal Brasileiro - SBF e o Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal - FNDF é comemorada pelo WWF-Brasil como um passo importante para o combate ao desmatamento ilegal e o incentivo à modernização do setor florestal brasileiro.

“É preciso, agora, que o Ministério do Meio Ambiente divulgue quais as áreas públicas disponíveis, pois só 20% delas poderão ser licitadas nos primeiros 10 anos para a exploração privada e sustentável, e os empresários precisam se preparar para isso”, diz Denise Hamú, secretária geral (CEO) do WWF-Brasil . Ela lembra ainda que aumentará a demanda de fiscalização pelo IBAMA e que é preciso que o governo invista mais recursos em suas ações de fomento ao setor florestal, aumentando os recursos destinados ao Centro Nacional de Apoio ao Manejo Florestal - Cenaflor, um centro especializado do Ibama.

“É fundamental que o Cenaflor possa cumprir com sua missão de treinar os engenheiros florestais para elaborarem os planos de manejo das florestas a serem exploradas e capacitar os funcionários do Ibama para que façam análises criteriosas dos planos de manejo”, diz Mauro Armelin, coordenador de políticas florestais do WWF-Brasil. O projeto de lei prevê recursos somente para o FNDF, que receberá 70% dos recursos arrecadados, e os 30% restantes irão para o Ibama para as ações de fiscalização. O dado positivo é que a sociedade civil estará representada no FNDF para decidir, juntamente com os representantes do governo, sobre o uso dos recursos desse órgão de fomento.

Pelo projeto de lei aprovado, caberá ao SBF o estabelecimento de um plano anual de outorga decidido no seu Conselho Consultivo, o Conaflor e só poderão ser usadas terras com floresta natural. As concessões serão feitas por um prazo a ser definido conforme o ciclo de colheita e serão renováveis até o máximo de 60 anos, sendo submetidas a auditoria independente. Será também exigido o EIA Rima para essas áreas.

O projeto de lei deve ainda ser aprovado no Senado e a nova lei regulamentada. Se tudo correr dentro do previsto, os primeiros contratos de concessão poderão ser assinados no segundo semestre de 2006.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (0)

Álbum de fotos (0)

Marcadores

Comentários



Resultados do Programa de Áreas Protegidas da Amazônia são apresentados em evento na COP 10/CDB
Resultados do Programa de Áreas Protegidas da Amazônia são apresentados em evento na COP 10/CDB
Arpa: modelo inovador de financiamento
Arpa: modelo inovador de financiamento
Harpia pode carregar um animal de até dez quilos
Harpia pode carregar um animal de até dez quilos
Juazeiro do Norte apaga as luzes para ver um mundo melhor e cheio de estrelas
Juazeiro do Norte apaga as luzes para ver um mundo melhor e cheio de estrelas
Oficina no MS quer combinar Zoneamento Econômico Ecológico com o Plano Estadual de Recursos Hídricos
Oficina no MS quer combinar Zoneamento Econômico Ecológico com o Plano Estadual de Recursos Hídricos
Áreas úmidas cuidam da água
Áreas úmidas cuidam da água
Código Florestal: comitês de bacia ignorados, sociedade fora do debate
Código Florestal: comitês de bacia ignorados, sociedade fora do debate
Nota de Repúdio à Tentativa de Redução do Parque Estadual Cristalino
Nota de Repúdio à Tentativa de Redução do Parque Estadual Cristalino
Informações sobre mamíferos são indicadores de processos ambientais
Informações sobre mamíferos são indicadores de processos ambientais
População de Bertioga discute em audiência pública propostas de criação de unidade de conservação
População de Bertioga discute em audiência pública propostas de criação de unidade de conservação
WWF-Brasil alerta: elevação nos preços de produtos agrícolas já impulsiona alta no desmatamento
WWF-Brasil alerta: elevação nos preços de produtos agrícolas já impulsiona alta no desmatamento
Expedição Juruena-Apuí: 180 anos depois da Langsdorff
Expedição Juruena-Apuí: 180 anos depois da Langsdorff
Equipe de parques paulistas recebe treinamento sobre trilhas
Equipe de parques paulistas recebe treinamento sobre trilhas
NOTA: Presidenta Dilma avaliza acordo com mais retrocessos?
NOTA: Presidenta Dilma avaliza acordo com mais retrocessos?
Extrativistas da Amazônia vendem 400 quilos de óleo de copaíba para empresa de fragrâncias
Extrativistas da Amazônia vendem 400 quilos de óleo de copaíba para empresa de fragrâncias
O futuro das florestas nas mãos de Dilma
O futuro das florestas nas mãos de Dilma
Especialistas definem plano de ação para salvar araras-azuis
Especialistas definem plano de ação para salvar araras-azuis
Pegada Ecológica integra feira ambiental de Campo Grande
Pegada Ecológica integra  feira ambiental de Campo Grande
Estudo derruba mais uma falácia dos ruralistas
Estudo derruba mais uma falácia dos ruralistas
Mudanças climáticas: cientistas destacam a falta de capacitação de jornalistas
Mudanças climáticas: cientistas destacam a falta de capacitação de jornalistas