Aguarde...

João Pessoa terá descarte correto de lâmpadas fluorescentes


Grande parte dos consumidores brasileiros aderiu às lâmpadas fluorescentes no início dos anos 2000 por serem até 80% mais econômicas do que as convencionais. O problema é que elas têm como um dos principais componentes o mercúrio, metal pesado extremamente tóxico. O que fazer com as lâmpadas, então, quando não funcionam mais? Em João Pessoa, na Paraíba, um projeto irá coletar, separar e destinar esse material para preservar a saúde pública e o meio ambiente.

O projeto está sendo iniciado agora, por meio do Sebrae na Paraíba e do Grupo Emporium. As empresas paraibanas Empório da Luz e Light Design receberão uma consultoria especializada e se tornarão pontos de coleta das lâmpadas fluorescentes e que contêm gases metálicos. Os empreendimentos serão responsáveis pela destinação desse material para uma indústria de reciclagem, que fará a separação dos componentes e o descarte adequado. A estimativa é de que os pontos de coletas estejam disponíveis em, no máximo, três meses.

“O mercúrio é extremamente tóxico e não pode ser descartado no meio ambiente. A Lei ambiental 12.305/2010 prevê o gerenciamento de resíduos sólidos e determina que quem opera ou fabrica esses resíduos deve fazer a coleta e dar destino adequado. Estamos preocupados com isso e resolvemos iniciar o projeto”, afirma o empresário Daniel Muniz, proprietário da Empório da Luz.

Os pontos de coleta das lâmpadas ficarão na Rua Maciel Pinheiro (Centro) e na Avenida João Câncio (Manaíra), em João Pessoa. Consumidores e empresários poderão depositar suas lâmpadas nesses pontos - a previsão é de que sejam coletadas cerca de duas a cada mês. A gestora do projeto Setorial do Comércio do Sebrae no estado, Alessandra Travassos, destaca a importância dessa ação. “Esse é um projeto inovador na região Nordeste e que serve como modelo a ser adotado por outras empresas. O Sebrae apoia e incentiva esse tipo de iniciativa, pois queremos trabalhar juntos pela sustentabilidade, com ações inovadoras”, enfatiza.

Ela explica que a ação partiu de soluções identificadas por agentes locais de inovação (ALI), enquanto a empresa era atendida pelo programa do Sebrae. “A empresa também participou do programa Sebraetec e foi direcionada para o projeto de Desenvolvimento Setorial do Comércio”, destaca Alessandra.

“É muito importante que os empresários tenham essa visão e compreendam a relevância de projetos socioambientais, tanto para o crescimento do seu negócio, como para a melhoria da sociedade em que vivemos. O Sebrae estimula o uso de tecnologia e ideias inovadoras nas empresas, como uma prática que resulte em crescimento do negócio”, acrescenta a analista.

Por Luciana Oliveria – Agência Sebrae


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Carnaval de Salvador terá palco sustentável movido pela energia dos foliões
Carnaval de Salvador terá palco sustentável movido pela energia dos foliões
Prédio residencial de SP é o primeiro a ter selo AQUA na fase Realização
Prédio residencial de SP é o primeiro a ter selo AQUA na fase Realização
Lamborghini lança linha exclusiva de bicicletas de luxo
Lamborghini lança linha exclusiva de bicicletas de luxo
Calor de centros urbanos afeta cidades em um raio de mil quilômetros
Calor de centros urbanos afeta cidades em um raio de mil quilômetros
Embrapa desenvolve técnica para produção de tomate ecológico
Embrapa desenvolve técnica para produção de tomate ecológico
Campanha sinaliza paradas questionando "Que ônibus passa aqui?"
Campanha sinaliza paradas questionando "Que ônibus passa aqui?"
Malwee lança campanha "Eu abraço sustentabilidade com estilo"
Malwee lança campanha "Eu abraço sustentabilidade com estilo"
Como preparar uma ceia de natal saudável
Como preparar uma ceia de natal saudável
Quênia tem bar flutuante e sustentável
Quênia tem bar flutuante e sustentável
Avanço tecnológico reduz índice de reciclagem de TVs antigas
Avanço tecnológico reduz índice de reciclagem de TVs antigas
ONG luta por inclusão de deficientes nas praias cariocas
ONG luta por inclusão de deficientes nas praias cariocas
Grupo constrói jardins verticais em prédios de São Paulo
Grupo constrói jardins verticais em prédios de São Paulo
Jovem de 18 anos leva água a regiões secas e sem saneamento básico
Jovem de 18 anos leva água a regiões secas e sem saneamento básico
Cães-heróis são doadores de sangue
Cães-heróis são doadores de sangue
Gucci lança linha de calçados feitos em plástico biodegradável
Gucci lança linha de calçados feitos em plástico biodegradável
Dicas para evitar o desperdício de alimentos
Dicas para evitar o desperdício de alimentos
Estudante de 17 anos cria combustível a partir de algas a custo acessível
Estudante de 17 anos cria combustível a partir de algas a custo acessível
Extra e P&G; anunciam parceria para o Programa Estação de Reciclagem
Extra e P&G; anunciam parceria para o Programa Estação de Reciclagem
Empresa responsável por vazamento de óleo no Rio Negro é multada em R$ 300 mil
Empresa responsável por vazamento de óleo no Rio Negro é multada em R$ 300 mil
Shopping Eldorado tem telhado verde e reaproveita restos de comida como adubo
Shopping Eldorado tem telhado verde e reaproveita restos de comida como adubo