Aguarde...

Grupo anuncia US$ 3,5 bilhões para conter o desmatamento




O Departamento de Energia e Mudança Climática do Reino Unido anunciou, ontem (17/12), um acordo entre Austrália, França, Japão, Noruega, Reino Unido e Estados Unidos para alocar US$ 3,5 bilhões de dólares, destinados a iniciar o financiamento público de ações com o objetivo de retardar, parar e eventualmente reverter o desmatamento nos países em desenvolvimento.

O anúncio diz que "ações para reduzir as emissões oriundas de florestas podem ajudar a estabilizar o clima, apoiar o meio de subsistência das populações e garantir a conservação da biodiversidade, bem como promover o desenvolvimento econômico”.

Os signatários reconhecem, segundo o documento, o papel significativo do financiamento público internacional no apoio aos países em desenvolvimento, como parte de um acordo ambicioso e abrangente.

“É um esforço para retardar, parar e eventualmente reverter o desmatamento. Foi nisso que pensamos ao fazer a alocação conjunta de US$ 3,5 bilhões de dólares para iniciar o financiamento de planos de Redução das Emissões do Desmatamento e da Degradação Florestal - REDD durante o período de 2010 a 2012”, afirmam os países em sua declaração conjunta.

Para eles, esses recursos são um investimento inicial a ser aplicado nos países em desenvolvimento que coloquem em andamento planos ambiciosos de REDD e que obtenham reduções de emissões florestais, conforme sua própria capacidade.

“Assumimos o compromisso conjunto de aumentar a escala desse financiamento de acordo com as oportunidades e os resultados a serem obtidos”, completa o anúncio, que convida, ainda, outros doadores a se unirem a estes esforços para tornar realidade os primeiros projetos de REDD. Convidamos outros doadores a se unirem a nós nesse esforço para tornar realidade as primeiras providências de REDD."

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, destacou textualmente que “o desmatamento é responsável por quase um quinto das emissões mundiais. Ao armazenarem a poluição global, as florestas das nações tropicais prestam um serviço para o mundo”.

Segundo Brown, é possível que essas florestas estejam irremediavelmente perdidas se ninguém tomar uma atitude. “Tal perda provocaria um impacto no clima mundial e, também, nos meios de subsistência de 90% das 1,2 bilhões de pessoas que vivem na extrema pobreza e que dependem dos recursos florestais para sua sobrevivência”.

O primeiro-ministro acredita que um acordo para retardar, parar e eventualmente reverter o desmatamento precisa ser o ponto focal do resultado a ser alcançado em Copenhague, e que são necessários cerca de US$ 25 bilhões durante o período de 2010 a 2015 para diminuir em 25% os índices de desmatamento nos países em desenvolvimento até 2015. “Os países desenvolvidos devem prover a maior parte desses recursos e apoiar os países tropicais em seus esforços nesse sentido”, disse Gordon Brown.

O dirigente britânico informou também que o Reino Unido contribuirá, em um primeiro momento, com US$ 480 milhões, para garantir um rápido começo. “Eu farei todos os esforços possíveis para fortalecer tal esforço coletivo e trabalhar junto com todas as nações, a fim de alcançar um acordo climático que seja o mais ambicioso", concluiu.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Adesão de cidades à Hora do Planeta chega a 67 em todo o Brasil
Adesão de cidades à Hora do Planeta chega a 67 em todo o Brasil
No Pantanal, professores unidos pela sustentabilidade
No Pantanal, professores unidos pela sustentabilidade
Presidente do Conselho Diretor do WWF-Brasil encontra Al Gore
Presidente do Conselho Diretor do WWF-Brasil encontra Al Gore
Comitê da Bacia do Rio Miranda (MS) recebe recursos do Governo Federal para revitalização
Comitê da Bacia do Rio Miranda (MS) recebe recursos do Governo Federal para revitalização
Cantora pop britânica visita Acre em apoio à conservação das florestas
Cantora pop britânica visita Acre em apoio à conservação das florestas
Esec-AE lança seu terceiro almanaque de educação ambiental
Esec-AE lança seu terceiro almanaque de educação ambiental
WWF-Brasil comemora sucesso na Biofach/Exposustentat 2007
WWF-Brasil comemora sucesso na Biofach/Exposustentat 2007
Viagem ao Tumucumaque: Serra do Navio – portal de entrada do parque nacional
Viagem ao Tumucumaque: Serra do Navio – portal de entrada do parque nacional
Finalmente, bons resultados para a biodiversidade na COP 10
Finalmente, bons resultados para a biodiversidade na COP 10
XIII Encob reúne 1.800 pessoas no Encontro Maranhense para Governança das Águas
XIII Encob reúne 1.800 pessoas no Encontro Maranhense para Governança das Águas
Seminário discute a integração de instrumentos de gestão territorial em áreas protegidas
Seminário discute a integração de instrumentos de gestão territorial em áreas protegidas
Senado pode corrigir rumos do debate sobre Código Florestal
Senado pode corrigir rumos do debate sobre Código Florestal
Debate sobre mudanças climáticas no CBUC
Debate sobre mudanças climáticas no CBUC
Hora do Planeta 2012 convoca brasileiros a mostrarem sua preocupação com o meio ambiente e refletirem sobre os efeitos de suas ações no mundo
Hora do Planeta 2012 convoca brasileiros a mostrarem sua preocupação com o meio ambiente e refletirem sobre os efeitos de suas ações no mundo
Livro lançado na Holanda aborda desenvolvimento sustentável na Amazônia
Livro lançado na Holanda aborda desenvolvimento sustentável na Amazônia
Manejo do pirarucu movimenta economia de Manoel Urbano
Manejo do pirarucu movimenta economia de Manoel Urbano
WWF-Brasil assina Pacto de Ação em Defesa do Clima
WWF-Brasil assina Pacto de Ação em Defesa do Clima
Consórcio Amazoniar lança revista em Brasília
Consórcio Amazoniar lança revista em Brasília
Ministra apresenta a proposta brasileira, mas não há repercussão
Ministra apresenta a proposta brasileira, mas não há repercussão
Campo Grande será a primeira cidade brasileira a desenvolver a Pegada Ecológica
Campo Grande será a primeira cidade brasileira a desenvolver a Pegada Ecológica