Aguarde...

Fórum Mundial da Água: WWF alerta para rápida desaparição de rios em curso livre




Grande parte dos maiores rios do mundo está perdendo sua conexão com o mar, segundo a rede WWF. Além disso, quase um quarto dos rios está em risco de desconectar-se dentro dos próximos 15 anos.

De acordo com um relatório do WWF, somente um terço dos 177 grandes rios do mundo (de 1.000km e maiores) seguem fluindo livremente, sem obstáculos como diques e outras barreiras. Na realidade somente 21 destes correm livremente desde suas nascentes até o mar, os outros 43 são grandes afluentes de rios como o Congo, Amazonas e Lena.

O relatório – Rios em curso livre - Luxo econômico ou necessidade ecológica? – mostra que a crescente perda de rios em curso livre é uma tendência perturbadora, pois ameaça o abastecimento de água potável, saneamento, agricultura e pesca.

"Com tão poucos rios longos de curso livre, estamos a ponto de perder um outro recurso natural sem compreender o custo total dessa perda, antes que seja tarde demais”, disse o co-autor do relatório, Ute Collier.

"É irrefutável a importância dos rios e de suas águas para a vida das pessoas e para o desenvolvimento do país. No entanto, a degradação de um rio é como uma veia entupida de uma pessoa que pode levá-la à morte. Para mudar esse cenário é preciso ampliar a conscientização junto aos Governos na manutenção e recuperação dos regimes naturais dos rios compatibilizando os seus diversos usos como o abastecimento de água", alertou Samuel Barrêto, coordenador do programa Água para a Vida do WWF-Brasil.

O WWF afirma que não se deve subestimar a ameaça à fauna por causa das represas dos rios. Grandes populações de bagres na Amazônia e nas bacias de Mekong, golfinhos do rio na bacia de Ganges e o e o wildebeest no rio de Mara, estão ameaçados pelos efeitos de barreiras construídas pelo homem nestes rios.

Os diques podem reduzir a quantidade de peixes nativos em um rio, afetando diretamente a produtividade da pesca montante e jusante. Com o livre curso dos rios é possível regular a contaminação e nivelar os sedimentos. A carência desse nivelamento resultou na trágica inundação de New Orleans após o furacão Katrina.

"O furacão Katrina foi uma poderosa lembrança da repercussão negativa de rios alterados como o Mississipi”, disse Jamie Pittock, diretor do Programa Global de Água Doce do WWF. "A perda desse sedimento necessário para sustentar as áreas alagadas costeiras, devida às represas a montante e a canalização do rio, é um grande fator de devastação e perda de vidas”.

Os maiores rios de fluxo livre se encontram na Ásia, seguidos pela América do Sul e América do Norte. A Austrália / Pacífico tem a menor quantidade, somente três rios e na Europa, incluindo as áreas oeste do Ural, só tem um grande rio, o Pechora na Rússia, que flui livre desde sua nascente até o mar.

Para o IV Fórum Mundial da água no México de 16 a 22 de março, o WWF está chamando os governos para melhor proteger o curso livre dos rios e aplicar as recomendações da Comissão Mundial de Represas .


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (0)

Álbum de fotos (0)

Marcadores

Comentários



De volta à cachoeira do Desespero
De volta à cachoeira do Desespero
Empresas se unem pela biodiversidade
Empresas se unem pela biodiversidade
“A floresta nos permite viver, respirar, ter saúde e alimento”
“A floresta nos permite viver, respirar, ter saúde e alimento”
Funbio abre chamada de projetos para criação e ampliação de UCs na Mata Atlântica
Funbio abre chamada de projetos para criação e ampliação de UCs na Mata Atlântica
Estudo mostra importância de áreas protegidas na redução de emissões
Estudo mostra importância de áreas protegidas na redução de emissões
WWF-Brasil promove curso de manejo florestal madeireiro em Apuí (AM)
WWF-Brasil promove curso de manejo florestal madeireiro em Apuí (AM)
Acordo de cooperação para gestão e conservação da água
Acordo de cooperação para gestão e conservação da água
Novas análises sobre Código Florestal apresentadas na Frente Parlamentar Ambientalista
Novas análises sobre Código Florestal apresentadas na Frente Parlamentar Ambientalista
Um planeta vivo, mas com consumo insustentável
Um planeta vivo, mas com consumo insustentável
Seminário discute sustentabilidade no setor privado
Seminário discute sustentabilidade no setor privado
Governo planeja construir sete hidrelétricas na bacia do rio Aripuanã
Governo planeja construir sete hidrelétricas na bacia do rio Aripuanã
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
Não podemos deixar o clima entregue à própria sorte
Não podemos deixar o clima entregue à própria sorte
CI e WWF-Brasil lançam dicas de turismo sustentável
CI e WWF-Brasil lançam dicas de turismo sustentável
Para a Rede WWF, o texto para negociação da Rio+20 é um fracasso colossal de liderança e visão
Para a Rede WWF, o texto para negociação da Rio+20 é um fracasso colossal de liderança e visão
Hora do Planeta já começou no mundo
Hora do Planeta já começou no mundo
Sucesso da Hora do Planeta mostra que o mundo está pronto para ir Além da Hora
Sucesso da Hora do Planeta mostra que o mundo está pronto para ir Além da Hora
Cúpula de Clima aquece negociações
Cúpula de Clima aquece negociações
A Hora do Planeta em Brasília uniu música, esporte e consciência ambiental
A Hora do Planeta em Brasília uniu música, esporte e consciência ambiental
Projeto ensina a colher sementes do Cerrado
Projeto ensina a colher sementes do Cerrado