Aguarde...

Fórum Global reúne cadeia de produção da soja




A terceira conferência do Fórum Global da Soja Responsável (RTRS, em inglês) acontece nos dias 23 e 24 de abril, em Buenos Aires, com o tema: “Comida, Ração e Combustível para o Futuro”. O objetivo do encontro é se aproximar de padrões globais para produção de soja responsável.

Com os preços da soja atingindo patamares recordes, a pressão para expandir os negócios se torna maior. Essa pressão aumenta com a enorme demanda por ração para gado e galinhas e produção de biocombustíveis. Para gerenciar este crescimento de maneira sustentável e reduzir os impactos negativos nas pessoas e na natureza, representantes de toda a cadeia produtiva da soja global – produtores, processadores, financiadores e organizações não-governamentais – se juntaram ao Fórum Global da Soja Responsável.

A terceira conferência do Fórum está com 78 inscritos e visa estabelecer os critérios e princípios para produção e comercialização da soja responsável. Trata-se de um processo participativo, envolve múltiplos atores e está na segunda etapa de consulta pública na conferência. Outros tópicos a serem apresentados e debatidos são modelos de verificação do sistema de monitoramento e certificação, o papel dos biocombustíveis, expectativas e contribuições dos consumidores e varejistas e um foco especial na análise da cadeia produtiva da soja na Argentina.

Soja

A indústria da soja é uma das que mais cresce na América do Sul. A produção é uma grande fonte de renda, porém, se cultivada de maneira inadequada, pode trazer graves impactos ecológicos e sociais, especialmente quando áreas de grande valor para a conservação são convertidas em lavoura. Quando o cultivo da soja envolve desmatamento, também contribui para o aumento do aquecimento global.

A área de soja cultivada mais que dobrou nos últimos dez anos nos países considerados grandes produtores do grão: Brasil, Argentina, Paraguai. A demanda por soja deve crescer em cerca de 60% nos próximos 20 anos, especialmente na União Européia e China, onde o produto é usado para fazer ração para animais. Isso pode resultar na ocupação de 16 milhões de hectares de novas áreas de Cerrado e 6 milhões de hectares de florestas tropicais na América do Sul. A maior parte desta conversão pode ser evitada com o uso de técnicas adequadas e planejamento estratégico.

A Rede WWF está convencida de que a produção de soja pode caminhar lado-a-lado com a conservação do meio ambiente e respeito às comunidades tradicionais. Se forem adotadas técnicas apropriadas de planejamento do uso da terra e boas práticas agrícolas. Como implantação de zonas-tampão, manejo sustentável da água e uso responsável de defensivos agrícolas. A Rede WWF encoraja todos os atores da cadeia produtiva a participar do Fórum Global sobre Soja Responsável e buscar juntos um processo participativo para estabelecer princípios e critérios para termos uma soja responsável.

Para mais informações e inscrições, entre no site http://www.responsiblesoy.org


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Arara-azul, um dos animais mais amados do mundo, agora na TV
Arara-azul, um dos animais mais amados do mundo, agora na TV
WWF-Brasil e ICMBio inauguram base flutuante no Parna do Juruena
WWF-Brasil e ICMBio inauguram base flutuante no Parna do Juruena
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
Mutirão capacita gestores ambientais em unidades de conservação paulistas
Comunidades locais e povos indígenas contribuem para a conservação da biodiversidade
Comunidades locais e povos indígenas contribuem para a conservação da biodiversidade
Especialistas se reúnem para avaliar relação das mudanças climáticas com setores da economia brasileira
Especialistas se reúnem para avaliar relação das mudanças climáticas com setores da economia brasileira
Uberlândia se mobiliza e vai participar, pela terceira vez, da Hora do Planeta
Uberlândia se mobiliza e vai participar, pela terceira vez, da Hora do Planeta
DM9DDB cria campanha para Hora do Planeta
DM9DDB cria campanha para Hora do Planeta
Senado pode corrigir rumos do debate sobre Código Florestal
Senado pode corrigir rumos do debate sobre Código Florestal
Consórcio Amazoniar lança revista em Brasília
Consórcio Amazoniar lança revista em Brasília
Sistema identifica áreas mais apropriadas para conservação
Sistema identifica áreas mais apropriadas para conservação
Abertas as votações do concurso Olhares sobre a Água e o Clima
Abertas as votações do concurso Olhares sobre a Água e o Clima
Pecuária orgânica do Pantanal é apresentanda em workshop sobre pecuária sustentável
Pecuária orgânica do Pantanal é apresentanda em workshop sobre pecuária sustentável
WWF-BRASIL: discutir hidrelétricas uma a uma é desperdício de energia
WWF-BRASIL: discutir hidrelétricas uma a uma é desperdício de energia
Experiências de trabalho com Resex são sistematizadas
Experiências de trabalho com Resex são sistematizadas
Rede WWF aponta: é possível deter as mudanças climáticas e a chave são os próximos 5 anos
Rede WWF aponta:  é possível deter as mudanças climáticas e a chave são os próximos 5 anos
DE OLHO NO CLIMA: Estados Unidos pisam na bola em Bonn
DE OLHO NO CLIMA: Estados Unidos pisam na bola em Bonn
ONGs de Brasília se mobilizam pela construção de ciclovias
ONGs de Brasília se mobilizam pela construção de ciclovias
Funbio abre chamada de projetos para criação e ampliação de UCs na Mata Atlântica
Funbio abre chamada de projetos para criação e ampliação de UCs na Mata Atlântica
Marina: pressão popular fará com que Dilma vete mudanças no Código
Marina: pressão popular fará com que Dilma vete mudanças no Código
Senador Luiz Henrique não acata propostas do Comitê Brasil
Senador Luiz Henrique não acata propostas do Comitê Brasil