Aguarde...

Estradas sustentáveis na Pan-Amazônia




As estradas da Amazônia são consideradas relevantes vetores de desmatamento na região. Historicamente construídas para integração da Amazônia ao território nacional, as rodovias não apenas provocam a degradação florestal no espaço aberto para a via, mas em seu entorno. Consequência da especulação imobiliária e grilagem de terras que chegam às áreas com as estradas.

 No Brasil, 4º maior emissor mundial de gases de efeito estufa, 75% das emissões advém do desmatamento.  No cenário de mitigação e adaptação às mudanças climáticas, alcançar a meta oficial de desmatamento líquido zero em todo o Brasil até 2017 é urgente.

O Redd, ou redução das emissões por desmatamento e degradação florestal, pode ser um grande aliado nessa busca. Trata-se de um mecanismo criado para reduzir de maneira sustentável o desmatamento na Amazônia por meio de implantação de políticas de controle e forte mobilização de recursos.

Para a mobilização de recursos, um dos aspectos mais debatidos são os pagamentos por serviços ambientais; no caso do Redd, o pagamento pelo carbono que não foi emitido com a prevenção do desmatamento.
 
A implantação desse mecanismo em estradas como a BR-163 e a Pasto Mocoa, na Colômbia, foi o tema da reunião promovida pelo Projeto Diálogos e Iniciativa Amazônica da Rede-WWF  para especialistas e órgãos envolvidos com o assunto.

Representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Instituto de Pesquisa Ambiental (Ipam), Ministérios dos Transportes, Serviço Florestal Brasileiro, WWF-Colômbia e WWF-Brasil discutiram desafios e oportunidades para a aplicação do mecanismo de Redd nesses locais.

As vantagens de se desenvolver projetos de Redd nas estradas antes de sua abertura ou pavimentação, como é o caso de Pasto Mocoa e da BR-163, são o envolvimento de financiadores, tais como bancos de desenvolvimento, em ações de prevenção de desmatamento e obter oportunidades de barrar a degradação florestal por um custo mais baixo.

Após a apresentação de técnicos do Ipam e do WWF-Colômbia sobre a realidade da região das duas rodovias em questão, foram levantadas as lacunas e definidos os próximos passos na temática.  Um arcabouço legal, líderes para o processo, como e quem acessará os recursos e promoção da participação dos atores sociais de maneira qualificada foram alguns dos aspectos levantados que ainda precisam de definição. Um ponto positivo identificado foi o Fundo Amazônia, que, de acordo com os participantes, pode ser uma porta de entrada para a discussão do processo na região.

Entre os próximos passos para a continuação desse debate ficou estabelecida uma maior atuação do Serviço Florestal Brasileiro para promover a definição legal do mecanismo e ainda uma atenção do BNDES para financiamento de estudos de viabilidade nesse sentido.

O que é a Pan-Amazônia?
A maior parte da floresta amazônica está situada no Brasil, no entanto ela se estende por mais oito países da América do Sul. Estes nove países juntos formam a região Pan-amazônica. São eles: Brasil, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa e Suriname.

 


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Visitantes da ExpoMs fazem teste da pegada ecológica
Visitantes da  ExpoMs fazem teste da pegada ecológica
Estudo da Pegada Ecológica de São Paulo revela que paulistas “consomem” quase dois planetas e paulistanos quase 2,5
Estudo da Pegada Ecológica de São Paulo revela que paulistas “consomem” quase dois planetas e paulistanos quase 2,5
Setor florestal e ONGs ambientais apresentam propostas para Código Florestal
Setor florestal e ONGs ambientais apresentam propostas para Código Florestal
Acre convoca população para compor plano de águas
Acre convoca população para compor plano de águas
Brasil se mobiliza em defesa do Código Florestal
Brasil se mobiliza em defesa do Código Florestal
Especialistas defendem agricultura verde, pagamento de serviços e regeneração de áreas
Especialistas defendem agricultura verde, pagamento de serviços e regeneração de áreas
Código Florestal: texto de Aldo segue repleto de retrocessos
Código Florestal: texto de Aldo segue repleto de retrocessos
Dilma recebe 2 milhões de assinaturas pelo veto integral
Dilma recebe 2 milhões de assinaturas pelo veto integral
Relatório aponta as grandes ameaças das mudanças climáticas na América Latina
Relatório aponta as grandes ameaças das mudanças climáticas na América Latina
Filme discute aquecimento global em linguagem simples
Filme discute aquecimento global em linguagem simples
Mosaico da Amazônia Meridional facilitará gestão de áreas protegidas
Mosaico da Amazônia Meridional facilitará gestão de áreas protegidas
Código da Mineração atenta contra áreas protegidas
Código da Mineração atenta contra áreas protegidas
Código florestal: movimento contra retrocesso ganha força
Código florestal: movimento contra retrocesso ganha força
Um roteiro para avaliar os impactos sociais das áreas protegidas
Um roteiro para avaliar os impactos sociais das áreas protegidas
Capoeira na luta contra as mudanças climáticas
Capoeira na luta contra as mudanças climáticas
O acordo de clima em Copenhague não é apenas possível. É absolutamente necessário
O acordo de clima em Copenhague não é apenas possível.  É absolutamente necessário
WWF-Brasil fecha acordo com o Prêmios On Line
WWF-Brasil fecha acordo com o Prêmios On Line
Estudo aponta maior impacto de desmatamento na parte alta da Bacia do Alto Paraguai
Estudo aponta maior impacto de desmatamento na parte alta da Bacia do Alto Paraguai
Três novos livros na biblioteca
Três novos livros na biblioteca
Dorinha, uma catadora
Dorinha, uma catadora