Aguarde...

Brasileiros constroem casas ecológicas em 1/4 do tempo das convencionais


Construir casas ecológicas no menor tempo possível é a aposta de jovens profissionais, sócios da empresa Tecverde. Fundada em 2009, em Curitiba, a companhia realiza suas obras sem o uso de tijolo, com madeira autoclavada de reflorestamento e isolamento térmico com lã de vidro ou garrafas PET.

Ao investir nesse negócio, os empresários certificaram-se de encontrar uma maneira em que a construção sustentável fosse realizada mais rapidamente do que as obras tradicionais. Além disso, eles utilizam menos mão de obra. Dessa forma, há mais incentivo ao cliente que busca um projeto benéfico para o meio ambiente.

“A gente consegue fazer a obra em um quarto de tempo de uma obra convencional economizando em 80% de resíduos e a emissão de carbono, com o dobro de conforto térmico e acústico, com quatro vezes menos mão de obra e com uma garantia muito maior de orçamento porque a obra é toda industrializada”, afirmou um dos sócios da Tecverde, o engenheiro civil Caio Bonatto, ao G1.

Para fazer a parede é utilizada uma estrutura de madeira produzida em Pinus proveniente de florestas plantadas e certificadas.  Todas as peças ficam envoltas por chapas e membranas, por isso a madeira não fica aparente. Nesse processo são utilizadas: estrutura de madeira tratada, isolante térmico e acústico, OSB (a chapa que garante a fixação dos móveis), membrana hidrófuga, placa cimentícia, gesso acartonado e acabamento.

Já a laje é construída com viga de madeira do entrepiso, isolante térmico acústico, OSB 18,3 mm, manta anti-ruído, contrapiso, piso acabado, fixações/ancoragem, paredes do pavimento térreo e superior e forro de gesso rebaixado.

A fundação da casa depende do tipo de solo e topografia de cada terreno, ou seja, não há uma solução padrão. No caso de áreas planas é aplicado o radier, que é uma laje estrutural. A fixação das paredes com a fundação é realizada com parafusos parabolts calculados e posicionados que garantem a resistência da estrutura contra ventos ou qualquer outro esforço que afete a estrutura.

A empresa atende clientes de alta renda, média e baixa renda, para esse último público a tecnologia foi licenciada para a construção de 300 casas do programa federal “Minha Casa, Minha Vida”, no Rio Grande do Sul, em 2012.

Segundo Bonatto, uma casa com essas características de médio a alto padrão, de 200 metros quadrados, fica pronta em até quatro meses, enquanto que a mesma residência de alvenaria pode demorar até 18 meses para ser concluída. Ainda de acordo com o engenheiro, o valor da casa sustentável é de aproximadamente R$ 360 mil, mesmo valor de uma construção convencional com o mesmo tamanho e padrão.

Para chegar ao modelo, foram realizadas diversas pesquisas até encontrarem uma tecnologia na Alemanha. Eles adaptaram à realidade brasileira, desenvolvendo no Brasil um padrão de construção ecológica em parceria com a empresa alemã Homag-Weinmann, SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), LP Brasil e com o apoio do banco Santander. O apoio das companhias do estado foi importante para que o projeto obtivesse o sucesso alcançado hoje. Com informações do G1.

Fonte: CicloVivo


Álbum (4)

Álbum de fotos (4)

Marcadores

Comentários



Menina de 9 anos desiste de presentes de aniversário para ajudar animais
Menina de 9 anos desiste de presentes de aniversário para ajudar animais
Maio de 2013 foi o 3º mais quente da história
Maio de 2013 foi o 3º mais quente da história
Alemães projetam bicicleta transparente
Alemães projetam bicicleta transparente
Dicas culturais gratuitas para celebrar o Dia da Água no fim de semana
Dicas culturais gratuitas para celebrar o Dia da Água no fim de semana
Parque mexicano entra no Guinness por recorde na produção de araras
Parque mexicano entra no Guinness por recorde na produção de araras
Brasileiros descobrem peixe transparente na Amazônia
Brasileiros descobrem peixe transparente na Amazônia
Motorista atropela ciclista, foge e descarta braço amputado em córrego
Motorista atropela ciclista, foge e descarta braço amputado em córrego
Projeto sugere disponiblizar Wi-Fi em árvores centenárias
Projeto sugere disponiblizar Wi-Fi em árvores centenárias
Usina de carvão na Austrália dá lugar a complexo sustentável
Usina de carvão na Austrália dá lugar a complexo sustentável
Estudantes do Pará transformam sacos plásticos em coleção de moda
Estudantes do Pará transformam sacos plásticos em coleção de moda
Ativistas utilizam redes sociais para combater abandonos e maus tratos a animais
Ativistas utilizam redes sociais para combater abandonos e maus tratos a animais
PV assume Secretaria do Verde e Meio Ambiente de São Paulo
PV assume Secretaria do Verde e Meio Ambiente de São Paulo
Ciclofaixas de SP são modelos de lazer e mobilidade urbana para cidades brasileiras
Ciclofaixas de SP são modelos de lazer e mobilidade urbana para cidades brasileiras
Abrinq lança cartilha para alertar sobre trabalho infantil durante Copa e Olimpíadas
Abrinq lança cartilha para alertar sobre trabalho infantil durante Copa e Olimpíadas
Plataforma na web incentiva carona solidária em SP
Plataforma na web incentiva carona solidária em SP
Mutirão de limpeza passa por praias do Rio de Janeiro
Mutirão de limpeza passa por praias do Rio de Janeiro
Chineses podem parar de usar hashis por escassez de árvores
Chineses podem parar de usar hashis por escassez de árvores
Carro de corrida movido a hidrogênio vai de 0 a 100 km/h em 4 segundos
Carro de corrida movido a hidrogênio vai de 0 a 100 km/h em 4 segundos
Estudantes norte-americanos criam estação de energia com bicicleta
Estudantes norte-americanos criam estação de energia com bicicleta
Combustível de bactéria é quase mil vezes mais eficiente que biodiesel
Combustível de bactéria é quase mil vezes mais eficiente que biodiesel