Aguarde...

Áreas Protegidas ganham ‘fundo’




Fundo de Áreas Protegidas tem R$ 115 milhões para manutenção de unidades de conservação, mas apenas rendimentos serão usados.

Ligia Paes de Barros - WWF-Brasil
Fonte: Cristina Ávila - MMA



As áreas protegidas do Brasil ganharam esta semana um fundo com recursos destinados exclusivamente para sua manutenção e garantia da sustentabilidade financeira no longo prazo.

Lançado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Fundo de Áreas Protegidas (FAP) conta atualmente com R$ 115 milhões, dos quais somente os rendimentos anuais podem ser usados – um modo de resguardar o capital principal.

O FAP foi criado e inicialmente capitalizado por meio do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), do governo brasileiro com o apoio do WWF-Brasil, e somente as unidades de conservação consideradas consolidadas nos critérios estabelecidos no programa podem se candidatar a receber os recursos financeiros do fundo.

Tais critérios são possuir equipe técnica, plano de manejo, programa de pesquisas e recursos do governo de contra partida, entre outros aspectos.

Atualmente o Arpa apoia a implementação de 95 unidades de conservação em 52 milhões de hectares na Amazônia, e tem como meta criar e/ou consolidar mais oito milhões de hectares em UCs na região.

“O desenvolvimento e início da operação de um mecanismo financeiro como esse a serviço da conservação ambiental demonstra que temos muito ainda a explorar e criar para a manutenção de nosso patrimônio natural”, afirmou o coordenador do Programa Amazônia do WWF-Brasil, Mauro Armelin.

“A falta de recursos financeiros para manter as unidades de conservação é um dos principais gargalos que enfrentamos e, por isso mesmo o WWF-Brasil, como parceiro técnico do Arpa e presidente da assembleia de doadores do FAP, participou ativamente na formulação e regulamentação do fundo”, completou o coordenador.


Unidades de conservação beneficiadas:


No evento de lançamento do FAP, foi anunciada a transferência de recursos para a manutenção das duas primeiras unidades de conservação beneficiadas: o Parque Estadual do Cantão (TO) e a Reserva Extrativista do Jaru (RO). Cada uma deverá receber R$ 250 mil anuais.

De 2003 a março de 2012, o Arpa investiu R$ 1.640.000 na consolidação do PE do Cantão e R$ 3.230.000 na Rebio do Jaru. (matérias especiais e fotos em www.mma.gov.br)

Além disso, o Arpa/MMA vai disponibilizar R$ 1,5 milhão aos órgãos gestores de unidades de conservação na Amazônia para apoiar a criação de UCs, segundo anúncio no evento de lançamento do FAP. O dinheiro será usado para financiar ações como diagnóstico socioambiental e levantamento fundiário, que são condições essenciais para o processo de criação das UCs.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Vídeo mostra realização de expedição científica na Amazônia
Vídeo mostra realização de expedição científica na Amazônia
Dia da Mata Atlântica marca desafio de proteger o que ainda resta
Dia da Mata Atlântica marca desafio de proteger o que ainda resta
Artistas também repudiam mudanças no Código Florestal
Artistas também repudiam mudanças no Código Florestal
Perspectiva chinesa da Conferência de Clima
Perspectiva chinesa da Conferência de Clima
Curso trouxe técnicas para conservação da água no DF
Curso trouxe técnicas para conservação da água no DF
Filas e reuniões no primeiro dia da conferência sobre clima
Filas e reuniões no primeiro dia da conferência sobre clima
Pesquisadores avaliam impactos sócio-econômicos da pesca profissional no Pantanal
Pesquisadores avaliam impactos sócio-econômicos da pesca profissional no Pantanal
WWF-Brasil apoia a posse de novos conselhos consultivos na Amazônia
WWF-Brasil apoia a posse de novos conselhos consultivos na Amazônia
Hora de Acordar: o mundo deu o seu recado
Hora de Acordar: o mundo deu o seu recado
Criado o Fórum Global de Carne Bovina Sustentável
Criado o Fórum Global de Carne Bovina Sustentável
Economia associada à ecologia é defendida no lançamento do Comitê DF
Economia associada à ecologia é defendida no lançamento do Comitê DF
Brasília recebe o Balão Panda no dia mundial da água
Brasília recebe o Balão Panda no dia mundial da água
Os desafios da conservação da biodiversidade e as metas brasileiras para 2020
Os desafios da conservação da biodiversidade e as metas brasileiras para 2020
Debate entre o velho e o novo
Debate entre o velho e o novo
Acordo de cooperação para gestão e conservação da água
Acordo de cooperação para gestão e conservação da água
Comitê da Bacia do Rio Miranda (MS) recebe recursos do Governo Federal para revitalização
Comitê da Bacia do Rio Miranda (MS) recebe recursos do Governo Federal para revitalização
Chefs de todo o mundo definem receitas ideais para um planeta melhor
Chefs de todo o mundo definem receitas ideais para um planeta melhor
Funcionários da Secretaria de Fazenda de São Paulo calculam sua pegada ecológica
Funcionários da Secretaria de Fazenda de São Paulo calculam sua pegada ecológica
Chamado da Samaúna
Chamado da Samaúna
Senadores apontam imperfeições em texto que muda Código Florestal
Senadores apontam imperfeições em texto que muda Código Florestal