Aguarde...

Aliança Florestal




Nova Iorque, 25 de maio, 2005 - A Rede WWF e o Banco Mundial anunciaram nesta quarta-feira, 25, um programa ambicioso que tem como alvo reduzir o desflorestamento global em 10% até 2010. O anúncio foi feito no quinto encontro do Fórum de Florestas das Nações Unidas (UNFF) como um apelo de ação para a comunidade internacional e para marcar a renovação do acordo de cooperação da aliança por mais cinco anos. No ritmo atual, a devastação chega a 14 milhões de hectares por ano, praticamente o tamanho da Grécia. A maior parte dessas perdas acontecem nos trópicos.

O programa, conhecido como a Aliança Banco Mundial/WWF pela Conservação das Florestas e Uso Sustentável (Aliança pelas Florestas), apoiará a criação e consolidação de novas áreas protegidas - como parques nacionais, por exemplo - administração mais eficiente dessas unidades e ainda o aperfeiçoamento do manejo de florestas fora de regiões protegidas. A aliança também ajudará a facilitar a cooperação regional para a adoção de políticas para a consolidação de práticas de manejo florestal mais eficazes.

"Florestas ecológica e economicamente valiosas - como as florestas boreais do oriente da Rússia, das terras baixas da Sumatra, além das tropicais como na Amazônia e no Congo - estão desaparecendo rapidamente sob forças como a extração ilegal e pouco controlada de madeira e expansão agrícola", afirma Claude Martin, Secretário Geral da Rede WWF. "Ao renovar a Aliança Florestal, o Banco Mundial e o WWF estão assumindo o compromisso de trabalhar com governos e diversos interessados para desenvolver soluções sólidas para as ameaças a estas florestas."

Os estudos do Banco Mundial indicam que todo ano em países em desenvolvimento cerca de US$ 15bilhões em impostos são perdidos por causa de atividades madeireiras ilegais. "Este é um capital que países mais pobres poderiam estar aplicando em serviços sociais e saúde. Essas práticas precisam ser detidas", diz Ian Johnson, Vice-Presidente para o Desenvolvimento Sustentável no Banco Mundial. "O Banco Mundial e o WWF estão comprometidos em trabalhar com todos os envolvidos para estabelecer regulamentação eficiente e equilibrada para práticas florestais".

Desde que a Aliança pelas Florestas foi criada em 1998, ela já contribuiu para o estabelecimento de 50 milhões de hectares de novas áreas protegidas, melhorou a gestão de 70 milhões de hectares de regiões de conservação e pelo manejo responsável de cerca de 22 milhões hectares de florestas exploradas comercialmente. Estas conquistas foram alcançadas com o estabelecimento de metas, que a Aliança pelas Florestas atualizou e expandiu para objetivos mensurados e ainda mais altos até 2010.

A Aliança pelas Florestas foi um elemento fundamental em facilitar iniciativas regionais nos países em desenvolvimento e está trabalhando ativamente com o setor privado para promover práticas florestais responsáveis, por meio de programas como:

- Apoio ao programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA), do governo brasileiro. Este programa de dez anos protegerá 12% da Amazônia brasileira e estabelecerá um fundo de US$ 220milhões para apoiar a manutenção continuada dessa rede de unidades de conservação. O escopo do ARPA é equivalente a construir todo o sistema de parques nacionais do Estados Unidos em apenas uma década. O programa, atualmente, totaliza mais de 17 milhões de hectares de vegetação amazônica sob proteção.

- Trabalhos de análise inovadores que levaram ao estabelecimento de uma abordagem sistemática para a detecção, prevenção e repressão de extração ilegal de madeira na Indonésia. Esta iniciativa reuniu uma série de interessados em torno da questão e ajudou a desenvolver uma associação pela mudança. O resultado mais palpável desta ação foi um decreto presidencial recente que combate a atividade madeireira ilegal.

- Colaboração com companhias que extraem produtos florestais com responsabilidade ecológica. A Rede Global de Comércio Florestal do WWF, com apoio da International Finance Corporation (IFC, braço privado do Banco Mundial) está provendo assistência técnica e suporte para a comunidade empresarial com o intuito de melhorar a prática de manejo florestal.

A Aliança pelas Florestas vai continuar a trabalhar ao lado do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF) para colocar em andamento mecanismos de financiamento inovadores para bancar iniciativas e projetos que estão ajudando a proteger o meio ambiente com melhorias na administração e conservação de florestas em todo o mundo.

Sobre a Rede WWF:

A Rede WWF, criada em 1961, é formada por organizações similares e autônomas de 40 países, tem cerca de 4 milhões de afiliados e atua nos cinco continentes, em mais de 90 países. O secretariado-internacional da Rede WWF está sediado na Suíça. O WWF-Brasil faz parte da rede, embora seja uma organização da sociedade civil brasileira, sem fins lucrativos, reconhecida pelo governo como instituição de utilidade pública.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (0)

Álbum de fotos (0)

Marcadores

Comentários



Manejo do pirarucu movimenta economia de Manoel Urbano
Manejo do pirarucu movimenta economia de Manoel Urbano
Programa Pantanal recupera estudos sobre Hidrovia Paraguai-Paraná
Programa Pantanal recupera estudos sobre Hidrovia Paraguai-Paraná
WWF-Brasil recebe prêmio ambiental da Câmara Municipal de Campo Grande
WWF-Brasil recebe prêmio ambiental da Câmara Municipal de Campo Grande
Código Florestal pode ser votado esta semana
Código Florestal pode ser votado esta semana
Sistema identifica áreas mais apropriadas para conservação
Sistema identifica áreas mais apropriadas para conservação
Declaração feita pelo WWF Internacional ao encerramento da Rio+20
Declaração feita pelo WWF Internacional ao encerramento da Rio+20
Oficina discute boas práticas para a pecuária no Pantanal
Oficina discute boas práticas para  a pecuária no Pantanal
Manejo do pirarucu: WWF-Brasil registra em vídeo trabalho de 18 anos no Baixo Amazonas
Manejo do pirarucu: WWF-Brasil registra em vídeo trabalho de 18 anos no Baixo Amazonas
Raro cachorro-vinagre é registrado vivo em MG
Raro cachorro-vinagre é registrado vivo em MG
São Paulo sedia primeiro Fórum Brasileiro da Água
São Paulo sedia primeiro Fórum Brasileiro da Água
Conheça a cidade de Apuí
Conheça a cidade de Apuí
No dia mundial da água, faça sua parte
No dia mundial da água, faça sua parte
2º Fórum Brasileiro da Água: Brasil não deverá atingir Metas do Milênio em saneamento
2º Fórum Brasileiro da Água: Brasil não deverá atingir Metas do Milênio em saneamento
Autoridades lançam Plano Estadual de Recursos Hídricos durante o “Acre Day”
Autoridades lançam Plano Estadual de Recursos Hídricos durante o “Acre Day”
Criação de 2,6 milhões de hectares de áreas protegidas na Amazônia celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente
Criação de 2,6 milhões de hectares de áreas protegidas na Amazônia celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente
São Paulo amplia proteção da Mata Atlântica
São Paulo amplia proteção da Mata Atlântica
"Legislação ambiental não é obstáculo à agropecuária", diz produtor no Acre
"Legislação ambiental não é obstáculo à agropecuária", diz produtor no Acre
Entidades civis e empresas se unem para combater a devastação ambiental e o trabalho escravo na produção de carvão vegetal
Entidades civis e empresas se unem para combater a devastação ambiental e o trabalho escravo na produção de carvão vegetal
Brasil pode regredir em proteção ambiental
Brasil pode regredir em proteção ambiental
Retrocesso na legislação ambiental brasileira
Retrocesso na legislação ambiental brasileira