Aguarde...

Acre alcança mobilização recorde na Hora do Planeta




A Hora do Planeta já faz parte do calendário de atividades no estado do Acre. A exemplo dos anos anteriores, alguns dos principais monumentos foram apagados. Porém, este ano o evento contou com maciça participação da população local. Na capital, centenas de pessoas se mobilizaram em frente ao palácio Rio Branco, sede do Governo Estadual. Dezenas de ciclistas organizaram uma bicicletada em apoio ao movimento.

O governador Tião Viana lembrou a legitimidade da adesão do estado à Hora do Planeta. “É um gesto simbólico que reforça o compromisso que o Acre tem com um modelo de desenvolvimento pautado por padrões de sustentabilidade socioambiental, que vem sendo adotado há 12 anos”, avaliou.

Para Alberto Tavares, o Dande, líder do escritório do WWF-Brasil no Acre, o engajamento da população demonstra a importância que os temas ambientais assumiram na agendas locais. “A Hora do Planeta definitivamente ganhou as ruas. Este ano percebemos um nítido processo de apropriação do movimento por parte da sociedade acreana”, declarou Dande.

Além do palácio Rio Branco, foram apagadas as luzes da Assembleia Legislativa, da prefeitura de Rio Branco, do calçadão da Gameleira e da passarela Joaquim Macedo. As cidades acreanas de Xapuri, Sena Madureira e Santa Rosa do Purus também participaram do movimento. Em Xapuri foram apagados, entre outros cartões postais, a casa do ex-líder seringueiro Chico Mendes, morto em 1988. 


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Campo Grande calcula sua pegada ecológica
Campo Grande calcula sua pegada ecológica
WWF-Brasil estampa camisa oficial do Santos F.C.
WWF-Brasil estampa camisa oficial do Santos F.C.
Último acampamento da equipe no rio Sucunduri
Último acampamento da equipe no rio Sucunduri
Viagem tranqüila até a foz do rio Cuc
Viagem tranqüila até a foz do rio Cuc
Campanha do Passaporte Panda sobre energia termina com sucesso
Campanha do Passaporte Panda sobre energia termina com sucesso
Investigando a Biodiversidade atinge público de 650 professores e ganha Blog
Investigando a Biodiversidade atinge público de 650 professores e ganha Blog
Curso de extensão da UFMS tem módulo sobre Pegada Ecológica
Curso de extensão da UFMS tem  módulo sobre Pegada Ecológica
Jantar comemora os 10 anos do WWF-Brasil
Jantar comemora os 10 anos do WWF-Brasil
Licenciamento prévio das usinas do rio Madeira
Licenciamento prévio das usinas do rio Madeira
Oportunidade para fotos e entrevistas no balão do WWF
Oportunidade para fotos e entrevistas no balão do WWF
WWF-Brasil apoia ampliação de casa de produção do município de Apiacás
WWF-Brasil apoia ampliação de casa de produção do município de Apiacás
Pesquisadores avaliam impactos sócio-econômicos da pesca profissional no Pantanal
Pesquisadores avaliam impactos sócio-econômicos da pesca profissional no Pantanal
Pegada Hídrica incentiva o uso responsável da água
Pegada Hídrica incentiva o uso responsável da água
Participação popular tenta barrar proposta de incineração na Rio+20
Participação popular tenta barrar proposta de incineração na Rio+20
Código Florestal: processo de reforma precisa de novos rumos
Código Florestal: processo de reforma precisa de novos rumos
Efeito estufa poderá custar 20% do PIB mundial
Efeito estufa poderá custar 20% do PIB mundial
Araras-azuis-grandes são tema de documentário de TV Inglesa
Araras-azuis-grandes são tema de documentário de TV Inglesa
Câmara aprova PL da Mata Atlântica
Câmara aprova PL da Mata Atlântica
Artistas começam a se juntar ao movimento, no Brasil. Ouça na rádio!
Artistas começam a se juntar ao movimento, no Brasil. Ouça na rádio!
G-8 e países em desenvolvimento pressionam a favor da biodiversidade e da recuperação verde, mas não se mexem contra as mudanças climáticas
G-8 e países em desenvolvimento pressionam a favor da biodiversidade e da recuperação verde,  mas não se mexem contra as mudanças climáticas