Aguarde...

Abrinq lança cartilha para alertar sobre trabalho infantil durante Copa e Olimpíadas


A Fundação Abrinq – Save the Children lançou, na Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (Aceesp), na capital paulista, a cartilha Copa 2014 e Olimpíadas 2016 – Juntos na Proteção das Crianças e Adolescentes. A cartilha é parte da campanha "Cartão Vermelho ao Trabalho Infantil", que tem o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade de prevenir e denunciar a exploração de crianças e adolescentes em decorrência dos megaeventos esportivos no país. A campanha visa evitar a prática não só durante as competições, mas também antes, no entorno das áreas que estão sendo preparadas para sediar os torneios.

De acordo com a gerente executiva da Fundação Abrinq, Tereza Cesário, a cartilha mostra quais as formas de trabalho infantil que podem ser agravadas antes e durante as competições e como as pessoas e empresas podem auxiliar para que isso não ocorra. “Mostramos como denunciar pelos canais do conselho tutelar, nos municípios, Disk Denúncia 100 da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República”.

A cartilha foi distribuída para as empresas parceiras da Fundação Abrinq e para todos os cronistas esportivos do país. “Esperamos que a mensagem chegue a todos os locais do país a partir desta parceria com a Aceesp”. Além do lançamento da cartilha, o grupo fez uma mobilização rápida no vão livre do Masp para alertar a população, distribuiu panfletos e brindes esclarecendo quais as cadeias produtivas que podem agravar a questão do trabalho infantil.

Segundo Tereza, o Brasil tem 3,4 milhões de crianças e adolescentes na faixa dos 10 a 14 anos sendo exploradas pelo trabalho informal, exploração sexual comercial, plantio de drogas e o trabalho infantil doméstico. “Os indicadores já têm demonstrado que cidades que sediarão os eventos estão tendo aumento da participação das crianças e adolescentes tanto no trabalho informal urbano como da exploração sexual que acontece no entorno dos canteiros de obras”.

A cartilha mostra que os setores que mais podem contribuir com o emprego do trabalho infantil no período da Copa do Mundo e das Olimpíadas são a construção civil (ajudantes de obras, limpeza, reciclagem de material de construção, empresas familiares de produção e entrega de marmitas, exploração sexual), transportes (nos aeroportos, como engraxates e distribuição de folhetos publicitários, nas rodoviárias como pedintes, na venda de alimentos e bebidas, na distribuição de folhetos turísticos).

De acordo com a publicação, podem ainda favorecer a exploração dos menores a rede de turismo (guias mirins, tráfico de drogas, exploração sexual, venda de material esportivo, alimentos e bebidas), comércio de rua (malabaristas, flanelinhas, lavadores de carros e distribuidores de folhetos), a indústria da confecção (confecção de materiais esportivos, roupas e calçados para operários da construção) e a rede de reciclagem (coleta de papéis, plásticos e latinhas de alumínio).

Flávia Albuquerque - Agência Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



29 de Maio - Dia do Desafio incentiva a prática esportiva
29 de Maio - Dia do Desafio incentiva a prática esportiva
Gucci lança linha de calçados feitos em plástico biodegradável
Gucci lança linha de calçados feitos em plástico biodegradável
Pessoas que moram perto de parques vivem mais felizes
Pessoas que moram perto de parques vivem mais felizes
Aquário de Ubatuba investe em projeto de iluminação que economiza 90% de energia
Aquário de Ubatuba investe em projeto de iluminação que economiza 90% de energia
Pesquisadores da USP criam cimento ecológico que reduz em 40% as emissões de CO2
Pesquisadores da USP criam cimento ecológico que reduz em 40% as emissões de CO2
Especial: 22 de abril - Dia da Terra
Especial: 22 de abril - Dia da Terra
Vigilante do DF transforma sucata em réplicas
Vigilante do DF transforma sucata em réplicas
Jovens organizam trotes sustentáveis nas universidades brasileiras
Jovens organizam trotes sustentáveis nas universidades brasileiras
Quenianos transformam garrafa de água em carregador de celular
Quenianos transformam garrafa de água em carregador de celular
Comunidade isolada do Pará é abastecida por energia solar
Comunidade isolada do Pará é abastecida por energia solar
Família norte-americana produz apenas um cesto de lixo por ano
Família norte-americana produz apenas um cesto de lixo por ano
História sobre fogões ecológicos brasileiros vence concurso internacional
História sobre fogões ecológicos brasileiros vence concurso internacional
Autoridade olímpica visita Baía de Guanabara e critica qualidade da água
Autoridade olímpica visita Baía de Guanabara e critica qualidade da água
Japoneses transformam papel em tela touchscreen
Japoneses transformam papel em tela touchscreen
Procuradoria questiona trechos do Código Florestal sancionado por Dilma
Procuradoria questiona trechos do Código Florestal sancionado por Dilma
3 frutas do outono que podem ser totalmente aproveitadas
3 frutas do outono que podem ser totalmente aproveitadas
O que sobrou da Mata Atlântica?
O que sobrou da Mata Atlântica?
Sentir o cheiro da natureza pode evitar estresse e câncer
Sentir o cheiro da natureza pode evitar estresse e câncer
Empresa húngara cria scooter elétrica dobrável
Empresa húngara cria scooter elétrica dobrável
Governo de SP lança aplicativo para smartphone com dados sobre Meio Ambiente
Governo de SP lança aplicativo para smartphone com dados sobre Meio Ambiente