Aguarde...

20 capitais brasileiras apagam suas luzes pela Hora do Planeta




Com a chegada da noite de 27 de março, o Brasil todo se prepara para apagar suas luzes. A menos de uma hora do maior evento de alerta sobre as mudanças climáticas, 98 cidades brasileiras estão engajadas e prestes a desligar as luzes de seus monumentos. E mais de 55 mil pessoas se cadastraram no site do WWF-Brasil para firmar seu compromisso com o futuro do planeta.

Além das prefeituras das cidades, há muitas empresas, organizações e pessoas fazendo a sua parte da maneira como pode e pensando em alternativas interessantes para fazer no apagar das luzes. O resultado disso é que não vão faltar bons programas para a Hora do Planeta. Os governos dos estados do Acre, Minas Gerais e Espírito Santo também aderiram ao movimento.

Rio de Janeiro:

No Rio de Janeiro, primeira cidade a aderir, acontece o evento oficial da Hora do Planeta 2010, no Jardim Botânico. A solenidade contará com a presença do ministro do Meio Ambiente Carlos Minc e do prefeito Eduardo Paes, que desligarão o interruptor simbólico das luzes da cidade maravilhosa. O grupo de dança Lumina  fará apresentação para os convidados.

Fora do Jardim Botânico, muitas outras atividades vão acontecer para celebrar a Hora do Planeta com o apagar das luzes da orla de Copacabana, Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Fiocruz, Jockey Club, Arpoador e Monumento dos Pracinhas. Na Lagoa Rodrigo de Freitas, acontecerá uma vigília à luz de velas e os restaurantes Zazá Bistrô, Via Sete e Restô Ipanema  terão pratos, promoções e até decoração especiais para a noite.

No Sesc Madureira e Tijuca, dois espetáculos de teatro temáticos serão apresentados à meia luz. Já a Fundação Planetário, na Gávea, convida os visitantes para uma Observação do Céu gratuita. O hotel Marina e a rede Hotels Internacional também estão com programações especiais. Como o esporte não poderia faltar no Rio de Janeiro, a academia Cia Athletica irá realizar um aulão de spinning à luz de velas.

São Paulo:

Na capital paulista, o evento oficial da Hora do Planeta, aberto ao público, será no Parque do Povo e contará com a apresentação do coral do Instituto Bacarelli, formado por crianças da favela de Heliópolis em São Paulo. Para jantares românticos, as opções são o restaurante América e a Bendita Hora Pizzaria. Para quem gosta de malhar, a Academia Gustavo Borges aderiu ao movimento e fará um minuto sem luz durante a festa de comemoração da unidade Morumbi. Para quem estiver de passagem na cidade e hospedado no Sheraton São Paulo WTC hotel, a melhor opção é fazer uma massagem à luz de velas nos bangalôs à beira da piscina. Já quem vai estar no litoral, uma boa pedida é visitar o restaurante ecológico do Mc Donalds em Bertioga, que oferecerá programação recreativa aos clientes.

Os monumentos que serão apagados na cidade de São Paulo: Ponte Estaiada, Monumento às Bandeiras, Viaduto do Chá, Estádio do Pacaembu, Obelisco, o auditório do Parque do Ibirapuera e algumas luzes do próprio parque.

Brasília:

Na capital federal, a Câmara dos Deputados e o Senado  aderiram à Hora do Planeta e irão desligar as luzes de seus prédios na noite de 27 de março.  E como Brasília não é só o centro da política nacional, algumas programações culturais também irão animar a cidade. Para quem gosta de rock, a opção é ir ao Café da Rua 8 e ouvir boa música no escuro. O Terraço Shopping oferecerá uma oficina de percussão com materiais reciclados e ainda uma aula de spinning no escuro ao som da banda Patubatê.  Na academia Cia Athlética terá aula de spinning zen e de Yoga, além de um buffet especial.  O bar Mittlealter vai oferecer programação especial com temática medieval e à luz de velas.

Manaus:

Em Manaus, a prefeitura aderiu à Hora do Planeta e irá apagar o Parque Ponto dos Bilhares e Parque Lagoa do Japiim. Na cidade, as universidades estão comandando a programação. Shows de música acústica, com os grupos Imbaúba e Grupo Musical Infantil Pássaros da Amazônia, acontecerão no campus do Centro Universitário Luterano de Manaus (CEULM). Após os shows, os presentes sairão, às 20h30, para um passeio a pé e de bicicleta até a Lagoa do Japiim. A academia Cia Athletica também vai promover uma aula de spinning no escuro.

Além disso, no interior do estado do Amazonas, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) está mobilizando seus campi em 24 municípios.  Em Itapiranga, alunos e professores vão fazer uma procissão à luz de velas. Entre 800 e 1.000 pessoas são esperadas no Santuário da Rainha do Rosário e da Paz, de onde partem os fiéis. Em São Sebastião, os jovens farão uma vigília na igreja adventista do município. Em Barcelos, a Hora do Planeta será celebrada com uma cantata na escadaria de uma igreja centenária às margens do rio Negro. Já em Coari, será feita uma apresentação musical, iluminada com velas e latas.

Curitiba:

Em Curitiba, o evento oficial acontece no Palácio Avenida e é organizado pelo HSBC, um dos patrocinadores da Hora do Planeta. Em Curitiba, a Hora do Planeta conta com o apoio da prefeitura da cidade e da Fundação O Boticário. O coral das crianças do HSBC se apresentará no local durante a Hora do Planeta. 

A programação alternativa na cidade está a todo vapor. Para comer à luz de velas, os restaurantes que terão programação especial são: Fran’s Café, Jokers Pub Café, Piola Pizzaria, Jungle Juice e Totopos Gastronomia Mexicana.

Para quem ao invés de ingerir deseja queimar calorias, a Cia Athletica oferece aula de body balance, yoga e spinning, tudo com iluminação de velas e muita música. Duas unidades da academia Gustavo Borges também irão apagar as luzes.

Na 19º edição do Festival de Curitiba, as luzes serão apagadas simbolicamente  durante um minuto antes do início dos sete espetáculos que estarão em cartaz.

Na cidade de Curitiba, 12 monumentos ficarão no escuro: Teatro do Paiol, Estufa do Jardim Botânico, Fonte Dos Anjos, Torre da Biodiversidade, Monumento de Bambu na Linha Verde, Fonte da Praça Santos Andrade, Fonte da Praça Generoso Marques, Portal de Santa Felicidade, Pista de Atletismo da Praça Osvaldo Cruz, Cancha Polivalente da Praça Ouvidor Pardinho, Fachada do Paço Municipal, Torre da Telepar.

Campo Grande:

Em Campo Grande, a Prefeitura Municipal irá desligar a energia de pontos estratégicos da cidade como forma de chamar a atenção para a necessidade de conservação do meio ambiente .  Os monumentos são: Morada dos Baís, Central de Atendimento ao Cidadão, Obelisco, Parque Belmar Fidalgo, Horto Florestal, Parque Jacques da Luz, Parque Tarsila do Amaral e Praça Elias Gadia.

No evento Caminhão da Cultura, que leva apresentações culturais a diferentes regiões da cidade, as luzes serão apagadas por um minuto para simbolizar o início da Hora do Planeta. Para os praticantes de esportes, a Fundação Municipal de Esporte (Funesp) promove a primeira edição do Projeto "36 Horas de Esporte", que começa às 19h do dia 27. Durante a Hora do Planeta serão apagadas as luzes da Praça de Esportes Elias Gadia e torneios de truco serão realizados à luz de baterias.

Porto Alegre:

Largo dos Açorianos, Julio de Castilhos (Praça da Matriz), Monumento ao Expedicionário, Fonte Talavera, Viaduto Otávio Rocha, Estátua do Laçador, Estátua de Bento Gonçalves e Praça da Alfândega. Todos esses ícones ficarão sem iluminação no dia 27 de março às 20h30 para a Hora do Planeta.

Na capital do Rio Grande do Sul, a prefeitura participará de um evento oficial organizado pela rede de lojas Walmart Brasil, um dos patrocinadores da Hora do Planeta 2010, onde o interruptor simbólico das luzes da cidade será desligado.

Belém:

Em Belém o símbolo da Hora do Planeta será o Mercado São Brás, que ficará no escuro das 20h30 às 21h30. Muita música e a celebração pelo meio ambiente acontecem do lado de fora do mercado. O famoso mercado de peixe Ver-o-Peso também terá suas luzes desligadas.

Para a noite do planeta, o hotel Hilton prepara uma programação diferente: jantar à luz de velas, luau a beira da piscina, com iluminação de tochas, som acústico de violão e percussão e apresentação de grupo de dança. Quem for até lá ainda poderá provar drinks com nomes bem diferentes preparados para a ocasião: camada de ozônio, efeito estufa, etc. O hotel Crowne Plaza também oferecerá jantar a luz de velas aos hóspedes.

Rio Branco:

O Horto Florestal e o Palácio Rio Branco são os dois pontos de Rio Branco que ficarão no escuro durante a Hora do Planeta. A pizzaria Piola vai oferecer jantar à luz de velas para aqueles que quiserem aproveitar a ocasião para passear. Além da prefeitura, o governo do Estado também aderiu ao movimento.

João Pessoa: A capital da Paraíba aderiu e irá apagar as luzes do Paço Municipal e da Estação Ciência, Cultura e Arte.

Belo Horizonte: Na capital mineira, o relógio do Palácio Municipal e o prédio onde funciona a Secretaria Municipal de Meio Ambiente ficarão no escuro. Além da prefeitura, o governo do Estado também aderiu ao movimento.

Palmas: Na capital do estado do Tocantins, será desligada a iluminação do Espaço Cultural.

Cuiabá: Os monumentos a serem apagados são o Palácio Dante Martins de Oliveira, Praça Rachid Jaudy, Museu do Morro da Caixa d’Água Velha e o Centro Geodésico da América do Sul, localizado no estado de Mato Grosso.

Fortaleza: O Arco da Praça Portugal, na Aldeota, a Coluna da Hora, na Praça do Ferreira, o Seminário da Prainha, a Estátua de Iracema, na lagoa de Messejana, e o monumento na Praça Régis Jucá ficarão sem iluminação na Hora do Planeta.

Recife: A capital de Pernambuco irá desligar as luzes da Ponte Duarte Coelho e do edifício sede da Prefeitura do Recife.

Vitória: Na capital do Espírito Santo, ficarão no escuro o Morro do Penedo, as torres de transmissão do bairro Jesus de Nazareth e as torres de transmissão do bairro Maria Ortiz. Além da prefeitura, o governo do Estado também aderiu ao movimento e vai apagar o Palácio Anchieta, sede do poder executivo estadual, e o Convento da Penha, em Vila Velha.

Goiânia: O Viaduto Latif Sebba, elevado João Alves de Queiroz e o Parque Municipal Flamboyant Lourival Lousa serão os ícones apagados na capital do estado de Goiás.

São Luís: Serão desligados o Palácio La Ravardiere (Sede da Prefeitura Municipal), Memorial Maria Aragão, Fachada da Igreja dos Remédios, Sereia da Praça Dom Pedro II e Monumento da Praça Gonçalves Dias.

Salvador: A capital baiana celebrará a Hora do Planeta apagando as luzes dos ícones Palácio Thomé de Souza, Elevador Lacerda, Orixás do Dique do Tororó, Poeta da Praça Castro Alves, Cristo da Barra.

Florianópolis: No estado de Santa Catarina, a Praça XV de Novembro, no centro da cidade, e a Ponte Hercílio Luz, símbolo da Ilha, serão desligados para a Hora do Planeta.

Natal: Na capital potiguar, serão apagadas as luzes dos prédios públicos e do Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte.


Fonte: WWF - Brasil


Álbum (1)

Álbum de fotos (1)

Marcadores

Comentários



Assembleia Geral da ONU debate biodiversidade
Assembleia Geral da ONU debate biodiversidade
Vídeo mostra o que está por trás da reforma do Código Florestal
Vídeo mostra o que está por trás da reforma do Código Florestal
Pingüins Ameaçados pelas Mudanças Climáticas, afirma WWF
Pingüins Ameaçados pelas Mudanças Climáticas, afirma WWF
Amazônia precisa de novo modelo de desenvolvimento
Amazônia precisa de novo modelo de desenvolvimento
Debate sobre mudanças climáticas no CBUC
Debate sobre mudanças climáticas no CBUC
Para WWF, países devem se mirar nos exemplos de sustentabilidade apresentados na Rio+20
Para WWF, países devem se mirar nos exemplos de sustentabilidade apresentados na Rio+20
Carbon Finance Workshop
Carbon Finance Workshop
Semana da Mobilidade começa neste sábado
Semana da Mobilidade começa neste sábado
WWF-Brasil apóia fortalecimento de instrumentos de gestão de áreas protegidas e de licenciamento
WWF-Brasil apóia fortalecimento de instrumentos de gestão de áreas protegidas e de licenciamento
O potencial da bioeletricidade na matriz elétrica brasileira
O potencial da bioeletricidade na matriz elétrica brasileira
COP8: WWF-Brasil avalia iniciativas para a conservação da biodiversidade no país
COP8: WWF-Brasil avalia iniciativas para a conservação da biodiversidade no país
Contratempos no Molocopote e reinício da viagem
Contratempos no Molocopote e reinício da viagem
Relatório do WWF: Crise da água já atinge países ricos
Relatório do WWF: Crise da água já atinge países ricos
Nota de repúdio
Nota de repúdio
Placar do clima aponta G8 entre os vilões das mudanças climáticas
Placar do clima aponta G8 entre os vilões das mudanças climáticas
A vida à margem
A vida à margem
2010: Ano da Biodiversidade
2010: Ano da Biodiversidade
WWF-Brasil traz “Montanhas do Tumucumaque” ao Museu Sacaca
WWF-Brasil traz “Montanhas do Tumucumaque” ao Museu Sacaca
Ato Público em São Paulo contra o desmonte da legislação ambiental brasileira
Ato Público em São Paulo contra o desmonte da legislação ambiental brasileira
Sociedade civil quer metas ambiciosas para salvar a biodiversidade do planeta
Sociedade civil quer metas ambiciosas para salvar a biodiversidade do planeta